Daniel Nepomuceno, aloprado, confirma interino na final da Copa do Brasil

Na manhã desta quinta-feira, a diretoria atleticana anunciou a demissão de Marcelo Oliveira

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 24 - A derrota para o Grêmio por 3 a 1, em pleno estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pela primeira partida da final da Copa do Brasil, gerou inúmeras consequências no Atlético Mineiro. No início da tarde desta quinta-feira, o técnico Marcelo Oliveira foi demitido. Pouco tempo depois, o presidente Daniel Nepomuceno apareceu para explicar a demissão e confirmar Diogo Giacomini, do time sub-20, como interino para as três partidas finais da temporada, inclusive a volta contra o rival gaúcho, na próxima quarta, em Porto Alegre.

Em entrevista coletiva na Cidade do Galo, o dirigente preferiu chamar a responsabilidade de conquistar a Copa do Brasil e dividi-la com os jogadores.

O presidente Daniel Nepomuceno descartou ter jogado a toalha após a derrota para o Grêmio
O presidente Daniel Nepomuceno descartou ter jogado a toalha após a derrota para o Grêmio

"Não joguei a toalha. Eu trouxe a toalha. A toalha é minha. Agora é comigo. Não tem uma terceira via. É comigo e com os jogadores. Montei a equipe para ganhar esse título e acredito nela", afirmou o mandatário.

"Ontem (quarta-feira), após o jogo, foi decidido que o Marcelo não seria o treinador ano que vem. Conversei com o Marcelo e disse que seria sincero. Era evidente o questionamento. E disse que não queria que ele ficasse sabendo pela imprensa. A responsabilidade pelo título da Copa do Brasil é somente minha e dos jogadores. A gente já conhece o Diogo (Giacomini, técnico do Sub-20) e temos certeza que ele fará um bom trabalho", completou o presidente atleticano.

NADA DE SUBSTITUTO
Sobre o futuro treinador, que só trabalhará a partir de janeiro, Daniel Nepomuceno descartou que ele seja estrangeiro e afirmou que ainda não abriu negociações com nenhum nome.

"No momento em que a gente decidiu que ele (Marcelo Oliveira) não vai ficar é que começou a negociação. O meu telefone não parou de tocar falando nomes e mais nomes. Isso é normal dos empresários. É muito difícil falar de perfil porque você não tem muitas opções. Qualquer perfil que eu falar, vocês em 30 segundos vão tuitar. Então, não vou falar nada", finalizou Nepomuceno.