Justiça bloqueia R$ 650 mil nas contas do Cruzeiro por ações trabalhistas

O maior bloqueio é para a ação impetrada por Charles, sendo de R$610.800,84, de acordo com a decisão do juiz Alexandre Reis

Publicado em .

O maior bloqueio é para a ação impetrada por Charles, sendo de R$610.800,84, de acordo com a decisão do juiz Alexandre Reis Pereira de Barros

Belo Horizonte, MG, 03 - O Cruzeiro foi alvo, nesta quarta-feira, alvo de duas ações de bloqueio judicial em ações trabalhistas contra o clube. Os processos são do volante Charles e do fisiologista Emerson Silami. Somados, os valores a serem bloqueados chegam a cerca de R$ 650 mil.

O maior bloqueio é para a ação impetrada por Charles, sendo de R$610.800,84, de acordo com a decisão do juiz Alexandre Reis Pereira de Barros. E o magistrado determinou que o bloqueio poderá ser suspenso se o clube comprovar o pagamento do débito ou apresentar uma proposta que seja aceita pelo jogador.

Charles
Charles
Charles acionou o Cruzeiro na Justiça em julho de 2019. As partes fecharam dois acordos, mas nenhum foi cumprido pelo clube mineiro.

E uma terceira proposta da equipe não foi aceita pelo meio-campista, que deixou o time no fim de 2015, defendendo, hoje, o Antalyaspor, da Turquia.

Silami, por sua vez, teve a sua segunda passagem pelo Cruzeiro entre 2018 e 2019. O valor bloqueado é de R$ 43 mil e faz parte de uma ação que já havia liberado R$ 52 mil para ele. Esse novo valor é referente ao FGTS e à multa determinada pela CLT.