De olho no título pelo Parnahyba, Lemos torce por retomada do Piauiense

Tubarão do Litoral ocupa a quarta colocação com 16 pontos, quatro abaixo em relação ao G2

Publicado em .

Tubarão do Litoral ocupa a quarta colocação com 16 pontos, quatro abaixo em relação ao G2

Parnaíba, PI, 22 (AFI) - Já sem futebol há mais de um mês em decorrência do crescimento da pandemia do novo coronavírus, Wallace Lemos segue a distância na torcida pelo reinício do Campeonato Piauiense.

O treinador do Parnahyba, quarto colocado na classificação geral, passa quarentena em Minas Gerais, mas mostra-se preocupado com o contrato dos jogadores em fase final.

Lemos mantém esperança por desfecho do Campeonato Piauiense
Lemos mantém esperança por desfecho do Campeonato Piauiense
"Todos estão cientes desse problema. A maioria das equipes não tem competições nacionais e fizeram vínculos até meio ou fim de abril. Só depois da ordem das autoridades de saúde é que vamos poder ter embasamento maior a nível do que vai ser feito", analisou o comandante.

"Há algumas situações pensadas em nível de comissão técnica para ver o tempo que teremos. A partir daí, é direcionar o trabalho em cima dessa situação. Não podemos ter nenhuma ação se a gente não tiver o aval dos órgãos públicos de saúde", emendou.

EM ALTA

O Parnahyba não sabe o que é ser derrotado desde a rodada inaugural do Piauiense, quando foi superado pelo Flamengo-PI, fora de casa.

De lá para cá, os comandados de Lemos engataram oito jogos de invencibilidade, com quatro vitórias e quatro empates - atualmente, o Tubarão ocupa o quarto lugar, com um jogo a menos e 16 pontos, quatro de desvantagem em relação ao Picos, primeiro integrante da zona de classificação.

"Não podemos abrir mão da nossa competição. Todas as equipes do quarto lugar para cima têm chances de brigar por classificação. Afinal, todo mundo ainda se enfrenta. No nosso caso, temos cinco jogos e há, portanto, totais possibilidades de ir à final e brigar pelo título", finalizou.

ESPERA

A Federação de Futebol do Piauí segue em compasso de espera por medida mais incisiva da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e dos órgãos estaduais de saúde a respeito da retomada do Piauiense.

O torneio está paralisado desde o meio de março por tempo indeterminado e ainda segue sem cenário concreto de conclusão.