Vila Nova se solidariza com rival da Copa Verde após acidente aéreo

Presidente e quatro jogadores do Palmas morreram em acidente a´reo nesta manhã de domingo

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 24 (AFI) - Tão logo ficou sabendo do acidente aéreo que vitimou Lucas Meira, empresário e presidente do Palmas, os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, e o comandante Wagner, o Vila Nova se solidarizou com o Palmas, adversário na Copa Verde.

"O Vila Nova Futebol Clube recebe com consternação e profunda tristeza a notícia sobre o acidente aéreo que vitimou fatalmente o presidente do Palmas Futebol e Regatas, Lucas Meira, quatro jogadores da equipe, Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, e o comandante da aeronave, Wagner.

Vila Nova se solidariza com o Palmas. (Foto: Reprodução)
Vila Nova se solidariza com o Palmas. (Foto: Reprodução)
Parte da delegação viajava para Goiânia, para a partida da Copa Verde nesta segunda-feira, 25, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, contra o Vila Nova, quando o grave acidente ocorreu com o avião de pequeno porte.

O Vila Nova deseja que todos os amigos e familiares das vítimas sejam consolados no colo do Pai neste momento de tamanha angústia e tristeza. O clube afirma, ainda, que corroborará com o adiamento da partida e fará homenagem aos ocupantes no jogo da próxima quinta-feira, 28, pelo Campeonato Goiano", diz a nota oficial do clube goiano.

ACIDENTE!
O avião de pequeno porte caiu logo depois de decolar, no final da pista da Associação Tocantinense de Aviação, em Palmas, e não houve sobreviventes. Todos viajavam para Goiânia, onde o Palmas enfrentaria o Vila Nova nesta segunda-feira pelas oitavas de final da Copa Verde. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) deverá adiar o jogo.

O jogo está marcado para esta segunda-feira, às 17 horas, em Goiânia. O Vila Nova entrou direto nas oitavas, enquanto o Palmas eliminou o Real Noroeste, por 2 a 0, na primeira fase. A Copa Verde tem sido disputada em 2021 por causa do estrago causado pela pandemia de Covid-19.