Última Seleção FI do 1º turno da Série B tem artilheiros e técnico vice-líder

O destaque fica para o trio ofensivo liderado por Júnior Brandão, principal goleador do campeonato

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 06 (AFI) - O primeiro turno do Campeonato Brasileiro da Série B chegou ao fim. Comandado por Rogério Ceni, o Fortaleza foi o campeão simbólico com três pontos de vantagem para o CSA. Os goianos Vila Nova e Atlético completam o G4, mas a disputa ainda está em aberta com muitos clubes na briga. Lá embaixo, Boa Esporte e Sampaio Corrêa estão em situação delicada. A zona de rebaixamento ainda tem CRB e Londrina.

Os melhores da última rodada do primeiro turno serão comandados por Marcelo Cabo, que vem realizando um grande trabalho no CSA, mesmo perdendo jogadores importantes. Com o artilheiro da Série B, Júnior Brandão, e o goleador da Ponte Preta, André Luis, a Seleção FI vem armada no 4-3-3.

A Seleção FI da 19ª vem escalada assim:

Fabrício (Boa Esporte);
Tinga (Fortaleza), Rafael Dumas (Brasil de Pelotas), Everton Sena (CRB) e Rafinha (CSA);
Denner (Guarani), Renato (Avaí) e Alan Mineiro (Vila Nova);
Vitor Feijão (Criciúma), André Luis (Ponte Preta) e Júnior Brandão (Atlético-GO).
Técnico: Marcelo Cabo (CSA).

O Fortaleza terminou o primeiro turno na liderança isolada da Série B, com três pontos a mais que o CSA
O Fortaleza terminou o primeiro turno na liderança isolada da Série B, com três pontos a mais que o CSA

CONFIRA A SELEÇÃO FI

Goleiro: Fabrício (Boa Esporte)
Não teve culpa no gol contra marcado por Luan e depois evitou que o Oeste ampliasse em algumas oportunidades. Na melhor delas, Claudinho chutou forte, o goleiro desviou com as pontas dos dedos e a bola acertou o travessão. Nos acréscimos, o Boa Esporte conseguiu o empate.

Lateral-direito: Tinga (Fortaleza)
Como Rogério Ceni adotou o esquema com três zagueiros, Tinga teve um pouco mais de liberdade e apareceu constantemente dentro da área diante do Coritiba, na Arena Castelão. A partida estava complicada, com o Fortaleza martelando, mas o placar só foi aberto aos oito minutos do segundo tempo, quando o lateral aproveitou bate e rebate dentro da área para passar pelo experiente goleiro Wilson.

O zagueiro Everton Sena precisou se desdobrar depois que seu companheiro foi expulso contra o Figueirense
O zagueiro Everton Sena precisou se desdobrar depois que seu companheiro foi expulso contra o Figueirense

Zagueiro: Rafael Dumas (Brasil de Pelotas)
Com o Goiás jogando melhor e pressionando, o Brasil de Pelotas contou com a estrela improvável de um zagueiro. Rafael Dumas apareceu no ataque para completar, de cabeça, e concluir a vitória dentro do Bento Freitas. Na sua posição de origem, o jogador controlou o setor e fechou os espaços do adversário no segundo tempo, garantindo a vitória.

Zagueiro: Everton Sena (CRB)
O empate sem gols com o Figueirense em Florianópolis colocou o CRB novamente na zona de rebaixamento, mas o resultado poderia ser pior se não fosse a atuação impecável do sistema defensivo, principalmente de Everton Sena, que precisou se desdobrar depois que Anderson Conceição foi expulso na metade do segundo tempo.

Lateral-esquerdo: Rafinha (CSA)
A partida no Estádio Rei Pelé foi bastante equilibrada e Rafinha fez a sua parte lá atrás e também no ataque. Foi o lateral que cruzou na medida para Hugo Cabral fazer o gol da vitória já nos minutos finais. Ele ainda exigiu uma grande defesa do goleiro Douglas em cobrança de falta de longa distância.

O volante Denner voltou a apresentar um bom futebol e abriu o placar para o Guarani contra o Londrina (Foto: Leticia Martins/Guarani Press)
O volante Denner voltou a apresentar um bom futebol e abriu o placar para o Guarani contra o Londrina (Foto: Leticia Martins/Guarani Press)

Volante: Denner (Guarani)
Não vinha passando por um bom momento, só foi confirmado no time titular após o último treinamento e deu conta do recado. Contra o Londrina, Denner voltou a apresentar um bom futebol. Cobrou pênalti com categoria para abrir o placar e ainda esteve perto de marcar mais dois gols em chutes de fora da área.

Meia: Renato (Avaí)
É um dos principais jogadores do Avaí até aqui na Série B, tanto que já marcou seis gols. Contra a Ponte Preta, no último sábado, passou em branco, mas não deixou de infernizar o sistema defensivo adversário. Deu o passe para Rodrigão fazer um bonito gol de voleio no início da partida e acertou a trave de Ivan em cobrança de falta.

Meia: Alan Mineiro (Vila Nova)
A atuação do meia, assim como de todo time do Vila Nova, esteve longe de ser brilhante. A pressão pela falta de resultados, contudo, não intimidou o experiente jogador do Tigre. Alan Mineiro buscou o jogo, tentou articular o meio, foi o homem das bolas paradas e marcou o gol salvador sobre o São Bento. Gol que alivia a pressão sobre o elenco e sobre o técnico Hemerson Maria. Foi o quinto gol do artilheiro colorado na Série B.

Os dois gols marcados por André Luis não foram o bastante para a Ponte vencer o Avaí (Foto: Fabio Leoni/Ponte Press)
Os dois gols marcados por André Luis não foram o bastante para a Ponte vencer o Avaí (Foto: Fabio Leoni/Ponte Press)

Atacante: André Luis (Ponte Preta)
A Ponte Preta apresentou muita irregularidade durante o primeiro turno, mas a campanha poderia ser pior se não fosse André Luis, um dos poucos jogadores que se destacaram com a camisa alvinegra. No empate com o Avaí, o atacante marcou os dois gols da Macaca - o primeiro aproveitou cruzamento de Júnior Santos e o segundo um golaço de fora da área -, chegando aos sete e entrando de vez na briga pela artilharia.

Atacante: Vitor Feijão (Criciúma)
O camisa 11 que mudou a história da partida em São Luís. Com o Sampaio Corrêa pressionando e criando as melhores oportunidades, o técnico Mazola Júnior precisava de uma opção para tentar buscar o resultado fora de casa. Vitor Feijão apareceu no meio da pequena área, com liberdade, para escorar o cruzamento de Alex Maranhão e salvar o Criciúma da zona de rebaixamento.

Atacante: Júnior Brandão (Atlético-GO)
Júnior Brandão vem sendo a principal referência nessa boa campanha do Atlético no Campeonato Brasileiro da Série B. O jogador se isolou na artilharia da competição ao marcar o único gol na vitória por 1 x 0 diante do Paysandu. Já são nove no campeonato. Olho nele!

O técnico Marcelo Cabo vem fazendo um grande trabalho no comando do CSA (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)
O técnico Marcelo Cabo vem fazendo um grande trabalho no comando do CSA (Foto: Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas)

Técnico: Marcelo Cabo (CSA)
O CSA foi uma das gratas surpresas neste primeiro turno. Apesar de ter perdido jogadores importantes durante o campeonato, como o volante Ferrugem e os atacantes Michel Douglas e Niltinho, o Azulão do Mutange é o vice-líder da Série B, com 34 pontos, três a menos que o Fortaleza. E Marcelo Cabo tem participação direta nisso. Sob o comando o treinador, o time alagoano está invicto há dez jogos e conquistou uma importante vitória sobre o Juventude.

 
 
" />