Heróis do acesso comandam a Seleção FI da Série C

O único que não subiu, mas tem um representante é o Fortaleza, o restante do time é formado por Guarani, ABC, Juventude e Boa Esporte

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 09 (AFI) - Este final de semana terminou com a definição dos quatro novos integrantes da Série B 2017. Passada a rodada de volta das quartas de final da Série C do Brasileiro, ABC, Guarani, Boa Esporte e Fortaleza comemoraram o acesso. Mais uma vez, o Futebol Interior analisou as atuações para escalar a Seleção da Rodada.

O único time que não subiu, mas tem um representante é o Fortaleza, que teve o volante / lateral-direito Pio como um dos destaques no empate por 1 a 1 com Juventude. A equipe que tem mais representantes é o Guarani, com quatro nomes de destaque após vitória heroica por 3 a 0 sobre o ASA.

CONFIRA A SELEÇÃO DA RODADA DECISIVA DA SÉRIE C:

Elias (Juventude);

Pio (Fortaleza), Édson Borges (Boa Esporte), Leandro Amaro (Guarani) e Pará (Juventude);

Itaqui (Boa Esporte), Fumagalli (Guarani) e Erivélton (ABC);

Hugo (Juventude), Genesis (Boa Esporte) e Eliandro (Guarani).

Técnico: Marcelo Chamusca (Guarani)

Goleiro: Elias (Juventude)
Elias se atrapalhou no gol feito pelo Fortaleza, mas depois disso se agigantou debaixo das traves do Castelão e garantiu o acesso do Juventude. Após o gol sofrido, fez ao menos cinco defesas difíceis para colocar o time alviverde na Série B

Zagueiro Leandro Amaro comemora o acesso com direito a gol e redenção. Foto: guaranifc.com.br
Zagueiro Leandro Amaro comemora o acesso com direito a gol e redenção. Foto: guaranifc.com.br

Lateral-direito: Pio (Fortaleza)
Apesar de ter atuado como volante em boa parte da Série C e na eliminação após o empate por 1 a 1 Juventude, o polivalente Pio vem para a seleção na lateral direita porque foi um dos melhores homens em campo. Ele chamou a responsabilidade, fez o gol de empate do Fortaleza e não parou de tentar nem por um minuto. O gol da virada não veio porque suas bombas de fora da área foram defendidas com maestria pelo goleiro Elias.

Zagueiro: Édson Borges (Boa Esporte)
O zagueiro foi peça importante do Boa Esporte no jogo do acesso. O Botafogo-PB tentou pressionar, mas Édson Borges levou a melhor contra o ataque adversário e ajudou a manter o placar zerado. No final seu time ainda foi recompensado com o gol que garantiu o retorno à Série B.

Zagueiro: Leandro Amaro (Guarani)
A defesa do Guarani se recuperou das filhas cometidas no jogo de ida. Na goleada contra o ASA, esteve perfeita. Leandro Amaro foi o grande destaque. Além de ganhar todas no sistema defensivo, apareceu bem no ataque para marcar o primeiro gol da equipe bugrina.

Lateral-esquerdo: Pará (Juventude)
Apesar de ter sido expulso aos 26 minutos, Pará foi decisivo para o acesso do Juventude no empate por 1 a 1 com o Fortaleza. Prestativo no ataque, foi ele quem deu o belo cruzamento para Hugo fazer o gol alviverde.

Erivélton fez o gol da vitória do ABC sobre o Botafogo. (Foto: Divulgação / ABC FC)
Erivélton fez o gol da vitória do ABC sobre o Botafogo. (Foto: Divulgação / ABC FC)

Volante: Itaqui (Boa Esporte)
Foi o principal articulador do meio de capo do Boa Esporte. Além de ajudar na marcação, todas as jogadas passavam por ele e mostrou qualidade no passe para distribuir a bola e acionar os atacantes.

Meia: Fumagalli (Guarani)
É o maestro do meio de campo do Guarani, e tem feito a diferença nas bolas paradas. Foi dele o cruzamento para o gol de Leandro Amaro ainda no primeiro tempo da vitória diante do ASA por 3 a 0. Sua qualidade no toque fez a diferença em toda a Série C e, no sábado, voltou a aparecer.

Meia: Erivélton (ABC)
Erivélton marcou seu nome na história do ABC ao marcar o gol do retorno à Série B. Além disso, se destacou em lances de criatividade, nos quais deu bons passes para seus companheiros, que não aproveitaram. Também balançou a rede mais de uma vez, mas na primeira delas estava impedido. Na segunda, marcou o gol mais importante do ano.

Com grande presença de área, o atacante Eliandro foi o nome do jogo contra o Asa, marcando 2 gols. Foto: guaranifc.com.br
Com grande presença de área, o atacante Eliandro foi o nome do jogo contra o Asa, marcando 2 gols. Foto: guaranifc.com.br

Atacante: Hugo (Juventude)
Ele foi decisivo para o time gaúcho, no momento em que era mais necessário. O atacante fez o gol que deu a vaga ao time gaúcho nas semifinais e garantiu o acesso para a Série B em 2017. Teve calma e calculou com frieza a sua subida para a bola, para dar uma testada certeira, no ângulo. Agora ele pode buscar mais gols nas semifinais diante do Boa Esporte e, quem sabe, nas finais.

Fortaleza e Juventude ficaram em um empate por 1 a 1. (Foto: Arthur Dallegrave / EC Juventude)
Fortaleza e Juventude ficaram em um empate por 1 a 1. (Foto: Arthur Dallegrave / EC Juventude)

Atacante: Genesis (Boa Esporte)
Contratado coo reforço para a reta final da Série C, o atacante se transformou em herói da classificação. Ele entrou no meio do segundo tempo da partida contra o Botafogo-PB e quando o jogo se encaminhava para os pênaltis, aos 50 minutos da etapa final, fez o gol mais importante da temporada e garantiu o acesso do Boa.

Atacante: Eliandro (Guarani)
Chegou sob desconfiança, fez uma estreia apagada, mas se transformou em herói do acesso do Guarani à Série B do Brasileiro. Mostrando toda pinta de 'matador', fez dois dos três gols do Bugre contra o ASA. Não desistiu de um lance sequer.

Técnico: Marcelo Chamusca (Guarani)
Na verdade ele viveu um ‘drama pessoal’ e superou com muita coragem e frieza. Depois de sofrer duas eliminações em casa pelo Fortaleza nas quartas de finais, agora brilhou no comando do Guarani – que tem fama de chegada. Após a derrota para o ASA, por 3 a 1, em Arapiraca parecia muito difícil reverter a vantagem em Campinas. Mas deu certo: 3 a 0. Vaga nas semifinais e acesso para a Série B em 2017.

Entre abraços, cumprimentos e muita emoção ele até deixou escapar que “ninguém mais do que eu mereceu este acesso”. Justificou depois que nos últimos três anos somou mais de 110 pontos na Série C. Realmente é o melhor técnico da divisão no momento. E agora, com a ajuda do Guarani, virou de chegada, até com pinta de campeão. Somou 38 pontos na primeira fase e não merecia ficar pelo caminho.

Nesta rodada, outros três técnicos entraram para a história. Todos eles, portanto, merecem ser lembrados. Mas eles ainda podem entrar na Seleção FI nas semifinais e depois nas finais. É o experiente Geninho, do ABC; o mineiro Ney da Mata, do Boa Esporte; e o novato e ascendente Antônio Carlos Zago, do Juventude.

 
 
" />