Segundona: Carlão relembra campanha do Paulista e gol do título em 2011

Atacante foi herói improvável após titular ser expulso no primeiro jogo da decisão da Copa Paulista

por Federação Paulista (FPF)

Jundiaí, SP, 31 - A decisão da Segundona Paulista entre Paulista e Marília acontece no próximo sábado (2 de novembro), às 16h, em Jundiaí. O vencedor voltará a levantar uma taça, algo que o time da casa fez pela última vez em 2011. A conquista valeu um feito histórico e contou com um protagonista improvável: o atacante Carlão. Foi dele, que iniciou a partida apenas porque o titular estava suspenso, o gol do título da Copa Paulista.

Campeão no ano anterior com Fernando Diniz, o Paulista voltou ao torneio em 2011 comandado por Wagner Lopes, que como jogador disputou a Copa de 1998 pelo Japão. O elenco, modificado, teve dificuldades no início, mas aos poucos foi se encaixando.

“Um time que é campeão, consequentemente jogadores que se destacam acabam saindo. Mas os remanescentes, junto com os jogadores que chegaram, criamos quase que a mesma fórmula: uma mescla de experiência e juventude, onde já sabíamos que poderíamos repetir o feito do ano anterior”, lembrou Carlão.

Assim como em 2010, o início não foi tão bom. Porém, a partir do segundo turno da primeira fase, a equipe embalou e conseguiu fechar a primeira etapa com sete vitórias, seis empates e três derrotas.

Na segunda fase, o Paulista teve pela frente Ferroviária, Noroeste e Ituano. Os quatro clubes tradicionais fizeram uma disputa bastante equilibrada. Na rodada final, o Ituano chegou na liderança com nove pontos, contra sete da Ferroviária e seis do Paulista.

Surpreendentemente, o time grená venceu em Itu e foi a 10 pontos – o Ituano tinha o melhor aproveitamento do torneio –, enquanto os jundiaienses aproveitaram o fato de enfrentar o já eliminado Noroeste e golearam por 4 a 0. No fim, a vitória fez a diferença, pois o Paulista se classificou graças ao saldo de gols (4 a 2) maior que do Ituano.

“Fizemos toda uma preparação antes da partida, com todas as hipóteses que poderiam acontecer. Durante a partida, recebemos a informação dos outros resultados e estávamos cientes do que era preciso fazer para a nossa classificação”, diz o atacante.

No mata-mata, o primeiro desafio foi o Audax. O time de Jundiaí empatou em São Paulo e goleou por 4 a 0 em casa, avançando para a semifinal. Diante do Velo Clube, o Paulista foi arrasador na ida, vencendo novamente por 4 a 0 diante de sua torcida e levando boa vantagem para Rio Claro, onde empatou por 1 a 1.

A final foi disputada contra o Comercial. Por ter melhor campanha, o time de Ribeirão Preto jogava por dois empates e decidia em casa. Precisando de um bom resultado na ida, o Paulista marcou 2 a 0 com gols de Alan Mineiro e Reinaldo (atualmente no São Paulo). Naquela partida, o atacante Raphael Macena foi expulso, dando a possibilidade de Carlão atuar no jogo decisivo em Ribeirão Preto, sua cidade natal.

“Automaticamente quando ele foi expulso eu sabia que jogaria a final, por ser da mesma posição, mas a confirmação veio só na véspera da partida. Foi um sentimento de felicidade, pois minha família estaria presente”, falou o jogador.

No Santa Cruz - o Palma Travasoss passava por reformas -, Carlão abriu o placar aos 20 minutos do segundo tempo. A vantagem do Paulista era ampliada e o atacante soube na hora a importância do gol.

“Passou um filme na minha cabeça de tudo que aconteceu comigo no campeonato. Não jogava, as vezes nem era relacionado e de repente estava ali fazendo o gol do título. Vai estar para sempre em minha memória”, relembra. Aquele foi o único gol de Carlão na campanha.

Foto: Acervo Pessoal
Foto: Acervo Pessoal
Henan, aos 28 e aos 35, virou para o Comercial, que pressionou nos minutos finais, mas não conseguiu tirar o bicampeonato dos jundiaienses - feito esse nunca mais alcançado por nenhum clube ate hoje.

NA TORCIDA
Revelado nas categorias de base do Paulista, Carlão está tendo sua primeira experiência internacional, no Al Jabalain, da Arábia Saudita. Em 2019, ele jogou o Paulistão Sicredi pelo Mirassol e depois foi para o Novorizontino para a disputa da Série D.

O atacante de 27 anos ainda acumula passagens por Atlético Sorocaba, CRB-AL, Botafogo de Ribeirão Preto, Paraná, Capivariano, São Caetano e Sampaio Corrêa. Mesmo distante, Carlão disse que estará na torcida pelo clube de Jundiaí conquistar o título e voltar a ser destaque no futebol paulista.

“Torço para que o time volte ao seu passado de glórias, que volte a ser aquele time vencedor que disputava grandes competições. E claro, que seja campeão no fim de semana”, finalizou.

FICHA TÉCNICA

Comercial 2 x 1 Paulista

Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto

Comercial: Alex Muralha; Rafael Lomas, Marcel, Rafael Tavares e Rossato; André Bilinha, Jordã (Silvinho Júnior), Hudson, Junai (Velicka) e Daniel Costa; Tiago Maques (Henan). Técnico: Márcio Fernandes.

Paulista: Giuliano; Samuel Xavier, Diogo, Diego Ivo e Reinaldo (Correia); Wellington, Bruno Formigoni, Madson e Alan Mineiro (Júnior Alves); Mike (Cassiano) e Carlão. Técnico: Wagner Lopes.

Gols: Carlão, (PTA, aos 20'2ºT), Henan aos (27'2ºT e aos 34'/2ºT)

Cartões Amarelos: Rossato, Hudson e Rafael Lomas (COM); Mike (PTA)

Ruben Fontes Neto - Especial para FPF