Série B: Sem abandono após agressão, delegação do Figueirense embarca para Cuiabá

Na tarde do último sábado, cerca de 40 torcedores invadiram o Orlando Scarpelli e partiram para cima dos jogadores

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 07 (AFI) - Apesar da agressão sofrida pelos jogadores por um grupo de torcedores, no sábado à tarde no estádio Orlando Scarpelli, a delegação do Figueirense seguiu normalmente neste domingo para Cuiabá, onde terça-feira vai enfrentar o Cuiabá, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Para evitar maiores desdobramentos e para atenuar o clima de tensão, a direção do clube tem mantido o grupo reservado e evitado as entrevistas.

A assessoria de imprensa confirmou apenas que 20 jogadores seguiram viagem, porém, não confirmou o nome dos relacionados. Segundo as mesmas informações, não houve rejeição por parte de nenhum atleta em participar da delegação.

Figueirense vai em busca da reabilitação contra o Cuiabá (Foto: Patrick Floriani/FFC)
Figueirense vai em busca da reabilitação contra o Cuiabá (Foto: Patrick Floriani/FFC)
Havia a expectativa sobre alguma desistência do grupo, mesmo porque vários jogadores postaram nas suas redes sociais um vídeo em que a nutricionista do clube, Cíntia Carvalho, aparece chorando em defesa dos jogadores.

DESABAFOU
O experiente goleiro Sidão foi além e publicou um extenso desabafo, garantindo ao final que não pretende deixar o clube.

“Só queria dizer que estou junto, não vou abandonar e espero que coisas melhores virão para todos nós” – concluiu.

BAIXAS
Algumas baixas são conhecidas como do próprio Sidão, com luxação no dedo indicados da mão esquerda, e o meio-campo Geovane, com entorse no tornozelo direito.

O atacante Everton Santos e o volante Arouca seguem tratando de lesões musculares, enquanto Brunetti e Victor Oliveira passam por um período de transição física.

O QUE ACONTECEU
A invasão ao estádio aconteceu no sábado à tarde, por volta das 15 horas, quando um grupo em torno de 40 torcedores, em princípio reconhecidos como da principal facção organizada, quebrou um portão lateral e invadiu o gramado com pedras e paus nas mãos e soltando rojões.

No total, 34 profissionais estavam no campo e alguns teriam se machucado. O confronto só terminou com a chegada da Polícia Militar.

Neste clima tenso, o técnico Elano Blumer tenta achar um caminho para o time se recuperar dentro da Série B. Com cinco pontos é o 16.º colocado, tendo uma vitória, quatro empates e duas derrotas, a última diante do Náutico, por 1 a 0, na rodada passada.