Aliviado após fim de jejum, Cruzeiro tenta afiar pontaria diante do CSA em Maceió

"O Rogério tem trabalhado bastante em cima disso. Ele gosta do time para frente", disse o atacante Pedro Rocha

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 25 - A estreia de Rogério Ceni pelo Cruzeiro na última semana já encerrou um longo jejum de 11 jogos sem vitórias da equipe mineira. Agora, surge a necessidade de afirmação da nova fase, e a chance está posta diante do vice-lanterna CSA, às 19h deste domingo, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, pela 16.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Após a bela vitória sobre o líder Santos no Mineirão, o processo passa pela tentativa de voltar a ser temido fora de casa. Isto porque a equipe de Belo Horizonte, que tem 13 pontos e está apenas um à frente da zona de rebaixamento, não vence uma partida longe de seus domínios pelo Brasileirão desde junho do ano passado, quando bateu o Ceará por 1 a 0 no Castelão.

NOVO MOMENTO NO ATAQUE
Para tanto, faz-se necessária uma paulatina melhora na mentalidade ofensiva da equipe, o que, de acordo com o atacante Pedro Rocha, já começou a acontecer sob o comando do novo treinador.

"O Rogério tem trabalhado bastante em cima disso. Ele gosta do time para frente, que esteja sempre no ataque, fazendo marcação alta. Isso faz diferença, porque ficamos mais próximos do gol. E acredito que o rendimento aumenta, tanto nas finalizações como nas chances de gol", avalia o jogador, que fez apenas quatro gols no ano em 25 participações.

COMPLICADO
O mau desempenho do atacante é reflexo da péssima performance do time como um conjunto neste quesito. No Brasileirão, o Cruzeiro tem o terceiro pior ataque com 13 gols até o momento. O adversário deste domingo é o pior, com apenas quatro gols seguido pelo Avaí, que tem sete.

Mesmo assim, Pedro Rocha alerta para o necessário respeito ao time alagoano, que vem de vitória fora de casa contra o Fluminense.

"A gente sabe que no Campeonato Brasileiro não tem time fácil. Independentemente da posição, todos os times, principalmente jogando em casa, são complicados de vencer. Sabemos que temos que ir para esse jogo bastante concentrados, o CSA não é um time bobo", aponta.

Rogério Ceni - Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Rogério Ceni - Foto: Divulgação
ESCALAÇÃO
Em termos de escalação, se no ataque Rogério Ceni não deve ter problemas para montar sua equipe, podendo repetir o mesmo trio ofensivo que passou pelo Santos, com Marquinhos Gabriel, Pedro Rocha e David, o mesmo não se pode dizer em relação à zaga.

O miolo de zaga consagrado do time, com Léo e Dedé, com problemas físicos, dificilmente estará em campo neste domingo em Maceió e deve dar lugar a Fabrício Bruno - que já substituíra Léo na rodada anterior - e Cacá, ambos da base cruzeirense. No meio, o lateral-esquerdo Dodô deve jogar mais uma vez como segundo volante, posição em que se saiu muito bem na vitória sobre o líder do campeonato.