CEARENSE: Com Rogério Ceni, Fortaleza bate Ceará, de novo, e é bicampeão

O Placar ao Vivo do Portal Futebol Interior acompanhou todos os jogos ao vivo das competições

por Agência Futebol Interior

Fortaleza, CE, 21 (AFI) - O Fortaleza é bicampeão cearense, o segundo consecutivo sob o comando do técnico Rogério Ceni. O título foi conquistado na noite desta quarta-feira ao derrotar o arquirrival Ceará pelo placar de 1 a 0, na Arena Castelão. No jogo de ida, a equipe tricolor já havia vencido por 2 a 1, conquistando assim a sua primeira taça na temporada 2020, servido como uma resposta ao rival, que levou a Copa do Nordeste.

O triunfo nesta quarta-feira desempata o histórico do clássico em 2020. Foram seis jogos na temporada, com três triunfos do Fortaleza, dois do Ceará e um empate. De quebra, o clube tricolor diminui a diferença para o rival quando o assunto é títulos. Agora conquistou sua 43ª conquista, contra 45º do time alvinegro.

VEJA OS MELHORES MOMENTOS DA DECISÃO


A vitória serve também para elevar o trabalho que vem sendo desenvolvido por Rogério Ceni, hoje um dos técnicos mais badalados do futebol brasileiro.

O treinador, que chegou a afirmar a vontade de brigar por títulos de mais expressões em 2021, poderá viver isso no próprio Fortaleza, que briga, inclusive, por uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores da América, via Brasileirão.

O JOGO
O Ceará entrou em campo com a postura que era esperada. Com a bola, saiu com tudo para buscar o gol. Sem ela, encurtou os espaços e formou um ferrolho na defesa. O Fortaleza começou de forma cautelosa.

A equipe de Rogério Ceni fechou a 'casinha' e apostou nas jogadas em velocidade de David, em boa fase após marcar dois gols contra o Palmeiras. Ele assustou, mas o adversário foi quem chegou mais perto de abrir o placar.

Aos 12 minutos, Eduardo fez uma linda jogada, distribuiu chapéu no campo defensivo e acionou Fabinho em velocidade. O volante achou Sóbis, dentro da área, que deu belo passe de calcanhar para Vinícius jogar na trave. O 'poste', inclusive, foi inimigo do Ceará. No lance seguinte de mais perigo, Léo Chú cruzou para o camisa 11, que emendou no travessão.

Fortaleza é bicampeão cearense. Foto: Leonardo Moreira
Fortaleza é bicampeão cearense. Foto: Leonardo Moreira

Pelo lado do Fortaleza, Romarinho teve a melhor chance, mas mandou por cima. Os minutos finais da etapa inicial foram marcados por discussões, nas arquibancadas entre dirigentes do clube e dentro de campo com um desentendimento entre Carlinhos e Eduardo.

O clima esquentou ao lado do banco de reservas de ambas as equipes, mas a equipe do 'deixa disso' interveio.

BICAMPEÃO!
No segundo tempo, o Ceará continuou desperdiçando uma chance atrás da outra. Em uma delas, Vinícius deu passe açucarado para Rafael Sóbis, que chegou atrasado e não conseguiu empurrar para o gol.

A falha custou caro. Na primeira chegada de mais perigo, o Fortaleza inaugurou o marcador. Yuri César foi até a linha de fundo e cruzou. Tiago quase fez contra ao jogar na trave. Na sobra, Tinga guardou.

FATURA LIQUIDADA
O gol liquidou a fatura. O Fortaleza 'sentou' no resultado, se fechou ainda mais e foi administrando a vantagem. O Ceará não conseguiu pressionar, Guto fez mudanças para preservar alguns jogadores e ainda viu Leandro Carvalho ser expulso por reclamação, nada que estragasse a conquista da equipe tricolor.

Ficha Técnica

Fase
Final
Rodada
2ª rodada
Data
21/10/2020
Horário
21h30
Local
Castelão - Fortaleza (CE)
Árbitro
Raphael Claus (SP/FIFA)

Renda
--
Assistentes
Anderson Moreira de Farias e Eleuterio Felipe Marques Júnior (CE)

Público
Portões Fechados
Cartões Amarelos
Fortaleza: Mariano Vázquez
Ceará: Saulo Mineiro

Cartões Vermelhos
Ceará: Leandro Carvalho
Gols
Fortaleza: Tinga 15' 2T
Fortaleza
Felipe Alves;
Tinga (Marlon), Paulão, Roger Carvalho e Carlinhos;
Felipe (Derley), Ronald (Yuri César), Juninho e Gabriel Dias;
David (Bruno Melo) e Romarinho (Osvaldo)
Técnico: Rogério Ceni
Ceará
Fernando Prass;
Eduardo, Tiago, Luiz Otávio e Bruno Pacheco;
Fabinho, Charles (Ricardinho), Vinícius (Felipe Baxola) e Fernando Sobral (Leandro Carvalho);
Léo Chú (Saulo Mineiro) e Rafael Sóbis (Rodrigão)
Técnico: Guto Ferreira