Botafogo 6 x 2 Cabofriense - Em manhã de protestos, Fogão goleia no Nilton Santos

O Placar ao Vivo do Portal Futebol Interior acompanha todos os jogos ao vivo das competições

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 28 (AFI) - Após muitos protestos dentro e fora de campo, o Botafogo retornou ao Campeonato Carioca derrotando a Cabofriense pelo sonoro placar de 5 a 2 na manhã deste domingo, no estádio Nilton Santos, pela quarta rodada da Taça Rio.

Os protestos por parte do time alvinegro começaram fora de campo. Apesar de ter recebido uma liminar para comandar o Botafogo neste domingo, o técnico Paulo Autuori compareceu ao Nilton Santos, mas não ficou no banco de reservas com o claro intuito de alfinetar à Federação de Futebol do Rio de Janeiro, a quem fez inúmeras críticas ao longo da semana.

Dentro das quatro linhas, o Botafogo entrou em campo com uma camisa com os dizeres 'vidas negras importam', em referência ao jovem João Pedro e a George Floyd, ambos mortos em ação da polícia. Antes da bola rolar, foi decretado um minutos de silêncio em homenagem às vítimas do novo coronavírus.

Assim que o árbitro apitou o início do jogo, os jogadores do Botafogo esperaram dois minutos para se ajoelharem com a mão para o alto, em claro protesto contra o racismo. Apenas um atleta da Cabofriense teve a mesma atitude.

VALENDO!
Após o protesto, o jogo recomeçou e o Botafogo abriu o placar no minuto seguinte. Luis Henrique avançou em velocidade pela esquerda, deixou o adversário para trás, invadiu a área e chutou cruzado. Pedro Raul chegou de carrinho para empurrar para o fundo das redes.

Apesar do ritmo intenso imposto pelo clube da casa nos minutos iniciais, a partida caiu de produção com o decorrer do tempo. Muitos atletas pediram atendimento médico. O Botafogo, no entanto, seguiu melhor e ampliou aos 38 minutos. Cícero arriscou de longe e contou com um desvio do zagueiro para fazer 2 a 0.

O dia foi de protestos no Nilton Santos. Foto: Vitor Silva
O dia foi de protestos no Nilton Santos. Foto: Vitor Silva
VIROU GOLEADA!
A Cabofriense foi colocar fogo na partida apenas no segundo tempo. Logo aos quatro minutos, Watson recebeu pelo lado direito e cruzou na medida para Emerson Carioca, que subiu sozinho para diminuir. A resposta, no entanto, foi imediata. Pedro Raul recebeu de Bruno Nazário e chutou sem chances para George.

O time visitante não desistiu e fez o segundo aos 15 minutos. Diego Sales invadiu a área e acabou sendo puxado por Luiz Fernando, pênalti. O próprio atleta foi para a batida e fez 3 a 2. Mas a superioridade seguiu sendo do Botafogo, Aos 29 minutos. Caio Alexandre deu lindo lançamento para Bruno Nazário, que teve dificuldade em fazer o domínio, mas chutou bonito para superar George.

Com a Cabofriense batida, o Botafogo ainda fez o quinto aos 34 minutos. Luis Henrique recebeu na esquerda, fez fila na defesa adversária e chutou forte na entrada da área para marcar. O sexto veio aos 44, em uma linda jogada de Caio Alexandre, que selou sua grande atuação na partida com um golaço.

PRÓXIMOS JOGOS
Na próxima rodada, o Botafogo, terceiro colocado do Grupo A, com sete pontos, enfrenta a Portuguesa na quarta-feira, no Luso Brasileiro. No mesmo dia, a Cabofriense, lanterna, sem pontuar, pega o Bangu, em Moça Bonita.

Ficha Técnica

Fase
Fase de Grupos da Taça Rio
Rodada
4ª rodada
Data
28/06/2020
Horário
11h00
Local
Nilton Santos - Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro
Rodrigo Carvalhaes de Miranda

Assistentes
Luiz Claudio Regazone e Michael Correa

Cartões Amarelos
Botafogo: Cícero

Gols
Botafogo: Pedro Raul 3' 1T, Cícero 38' 1T, Pedro Raul 8' 2T, Bruno Nazário 29' 2T, Luis Henrique 34' 2T, Caio Alexandre 44' 2T
Cabofriense: Emerson Carioca 4' 2T, Diego Sales 15' 2T
Botafogo
Diego Cavalieri;
Marcelo Benevenuto, Ruan Renato, Cícero (Luiz Otávio) e Danilo Barcelos;
Alex Santana (Caio Alexandre), Honda e Bruno Nazário (Lecaros);
Luiz Fernando (Fernando), Luis Henrique e Pedro Raul
Técnico: Renê Weber (auxiliar)
Cabofriense
George;
Watson, Lucas Cunha, Fábio Amaral e Luan (Uelliton);
Victor Feitosa, Gama (João Pereira) e Kaká Mendes;
Diego Sales (Fabiano), Emerson Carioca e Pedrinho Menezes (Natan)
Técnico: Luciano Quadros