Pela primeira vez, goleiro brasileiro leva prêmio de melhor goleiro do mundo da FIFA

Titular e campeão da Copa América pelo Brasil, conquistou a Champions League e conseguiu números expressivos pelo clube inglês

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 23 - Alisson Becker viveu mais um momento marcante em sua carreira. Nesta segunda-feira, em cerimônia realizada no Teatro alla Scala, em Milão, na Itália, o jogador foi eleito pela Fifa o melhor goleiro do mundo da última temporada, superando Ederson, do Manchester City, e Ter Stegen, do Barcelona.

Um prêmio que não só coroa sua temporada fantástica e de grandes atuações como também é histórico pelo fato de ter sido entregue pela primeira vez a um arqueiro brasileiro e do Liverpool.

DISCURSO

É um grande prazer receber esse prêmio porque representa tudo o que eu trabalhei para chegar até aqui. Gostaria de agradecer especialmente à minha esposa, minha filha, Helena, meu filho, Matteo, recém-nascido, aos meus pais e a todos aqueles que me ajudaram a chegar até aqui.

Realmente, obrigado a Deus por me abençoar com tanta honra de estar aqui, num lugar como esse, recebendo este prêmio das mãos de uma grande atleta, a rainha Marta, do nosso país”, declarou Alisson ao receber o troféu das mãos da jogadora brasileira Marta.

Alisson leva prêmio de melhor goleiro do mundo pela primeira vez (Foto: Divulgação/FIFA)
Alisson leva prêmio de melhor goleiro do mundo pela primeira vez (Foto: Divulgação/FIFA)

Acredito que eu represento todo jovem brasileiro que sonha em ser jogador de futebol.

Gostaria de dizer a todos vocês para não desistirem dos seus sonhos. Lutem sempre porque eu saí do nada, lutei e valorizei o que sempre tive.

Valorizei o pouco, honrei a Deus no pouco e Deus está me honrando no muito. Muito obrigado”, completou o goleiro , que também entrou para a seleção ideal da temporada feita pela Fifa.

A escolha pelo jogador foi feita em votação realizada, primeiramente, por um grupo de especialistas e, em seguida, por ex-goleiros e ex-atacantes selecionados pela Fifa.

HISTÓRICO
Em sua primeira temporada pelo Liverpool, Alisson foi um dos protagonistas da equipe na conquista da Champions League. Além disso, na Premier League, foi o goleiro menos vazado, com mais clean sheets (jogos sem levar gol) e vencedor da Luva de Ouro.

Pela Seleção Brasileira, por sua vez, o arqueiro teve papel de destaque na campanha do título da Copa América e foi eleito o melhor da posição na compleição continental.

Em fase final de recuperação de uma lesão na panturrilha direita, sofrida na estreia dos Reds na Premier League 2019/20, Alisson já havia recebido no último mês o prêmio de melhor goleiro da Europa pela Uefa.


PRIMEIRO BRASILEIRO À LEVAR O PRÊMIO
Até Alisson ser anunciado como ganhador, nenhum outro brasileiro havia vencido o prêmio, que é entregue desde 1987 pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), entidade reconhecida pela Fifa e que era a responsável pela premiação em parceria com a entidade máxima do futebol até 2016.

A partir de 2017, a própria Fifa passou a entregar o prêmio durante o The Best. Na ocasião, Alisson, então na Roma, figurou pela primeira vez na lista, ficando em oitavo lugar. O italiano Buffon foi o vencedor. Já no ano passado, Thibaut Courtois ganhou tal honraria.

OUTROS CHEGARAM PERTO
Por duas vezes, o Brasil já havia ficado bem próximo do prêmio. Em 2005, Dida, então no Milan, ficou atrás apenas de Petr Čech, do Chelsea. Já em 2010, Júlio César, que defendia a Inter de Milão, foi superado por Iker Casillas, do Real Madrid.

O brasileiro mais vezes indicado ao prêmio até hoje é Tafarell. O atual preparador de goleiros da Seleção Brasileira esteve oito vezes entre os melhores e ficou, em duas ocasiões, em terceiro lugar: 1991, pelo Parma, e em 1994, quando defendia o Reggiana e foi campeão do mundo com a amarelinha.

PRIMEIRO GOLEIRO DO LIVERPOOL À LEVAR O PRÊMIO

Alisson também é o primeiro goleiro do Liverpool a ser eleito o melhor jogador da posição. Até então, o polonês Jerzy Dudek, que ficou em quinto lugar, em 2001, era quem havia ficado mais próximo da conquista do prêmio.

Essa foi a sexta vez que um jogador que atua no futebol inglês conseguiu atingir tal feito. Antes do brasileiro, apenas o dinamarquês Peter Schmeichel (1992 e 1993, pelo Manchester United), Fabien Barthez (2000 pelo Manchester United), Petr Čech (2005 pelo Chelsea) e Thibaut Courtois (2018 pelo Chelsea/Real Madrid) haviam sido eleitos.