Botafogo 2 x 3 Bragantino - Em jogo maluco, Braga se aproxima do título

Por outro lado, o Pantera praticamente deu adeus a chance de conquistar o acesso

por Agência Futebol Interior

Ribeirão Preto, SP, 08 (AFI) - O Bragantino sofreu mais do que o esperado, mas mesmo assim deu um importante passo rumo ao título da Série B do Brasileiro na noite desta sexta-feira ao vencer o Botafogo, por 3 a 2, no Estádio Santa Cruz, pela 34ª rodada do campeonato.

Já garantido na elite, o líder Bragantino chegou aos 68 pontos com a segunda vitória seguida e pode aumentar sua vantagem sobre o vice-líder Sport, que joga no sábado. Vaiado pela torcida, o Botafogo estacionou nos 47 e, na oitava colocação, praticamente deu adeus as chances de acesso.

A partida foi transmitida pela Rede Fé, de Ribeirão Preto, com narração de Ronaldo Barbosa, comentários de Juninho Fonseca, reportagens de Nando Medeiros e Ribeiro Júnior na ancoragem.

VEJA OS MELHORES MOMENTOS E FINAL ELETRIZANTE !


BRAGA NA FRENTE
Precisando da vitória para seguir vivo na briga pelo acesso, o Botafogo criou a primeira chance aos dois minutos. Marlon Freitas invadiu a área e cruzou fechado. Júlio César espalmou e evitou que a bola chegasse até Bruno Moraes. A resposta do Bragantino, porém, foi mortal.

No minuto seguinte, Aderlan invadiu a área e foi derrubado por Luiz Otávio dentro da área. Edimar cobrou rasteiro e Darley, apesar de ter acertado o lado, não fez a defesa. O Botafogo por muito pouco não empatou em chute colocado de Nadson rente a trave.

Botafogo e Bragantino fizeram um jogo emocionante
Botafogo e Bragantino fizeram um jogo emocionante

A situação do Botafogo só não ficou pior aos 35 minutos graças a Roberson. Na primeira, o atacante saiu na cara de Darley e bateu rasteiro. O goleiro defendeu com os pés. No rebote, dentro da pequena área, ele cabeceou para fora.

COMPLICOU?
Como não poderia ser diferente, o Botafogo voltou do intervalo em cima do Bragantino, mas tinha muitas dificuldades para acertar o gol de Júlio César. Nadson e Pará tentaram de fora da área e mandaram pela linha de fundo.

Aos 19, Júlio César cortou mal o cruzamento e a bola sobrou para Nadson, que dominou e soltou a bomba por cima. Dois minutos depois, veio o castigo. Ricardo Ryller recebeu fora da área e bateu rasteiro no cantinho de Darley, fazendo o segundo do Bragantino.

Logo depois, Rafael Costa xingou o árbitro e foi expulso de forma direta. Essa foi a deixa para muitos torcedores deixarem o Santa Cruz. Eles não viram o golaço de falta marcado por Murilo Henrique aos 30 minutos, colocando o Botafogo novamente no jogo.

QUE FINAL
Na sequência, Thiago Ribeiro recebeu livre dentro da área e bateu em cima de Darley. E quando parecia que o Bragantino venceria, o Botafogo buscou o empate aos 46. Bruno José tabelou com Júlio César e finalizou na saída do goleiro adversário.

A alegria tricolor, porém, durou apenas dois minutos. Thiago Ribeiro aproveitou sobra de escanteio e soltou a bomba. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar.

PRÓXIMOS JOGOS
O Botafogo volta a campo na próxima quarta-feira, contra o Sport, às 21h30, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, enquanto o Bragantino enfrenta o Operário, na terça, também às 21h30, no Germano Krüger, em Ponta Grossa. Os jogos são válidos pela 35ª rodada.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
34ª rodada
Data
08/11/2019
Horário
19h15
Local
Santa Cruz - Ribeirão Preto (SP)
Árbitro
Diego Pombo Lopez (BA)

Renda
R$ 24.360,00
Assistentes
Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Jucimar dos Santos Dias (BA)

Público
3.307 pagantes.
Cartões Amarelos
Botafogo-SP: Pablo, Murilo Henrique, Luiz Otávio, Júlio César
Bragantino-SP: Aderlan, Robinho

Cartões Vermelhos
Botafogo-SP: Rafael Costa
Gols
Botafogo-SP: Murilo Henrique 30' 2T, Bruno José 46' 2T
Bragantino-SP: Edimar 4' 1T, Ricardo Ryller 21' 2T, Thiago Ribeiro 48' 2T
Botafogo-SP
Darley;
Lucas Mendes, Luiz Otávio, Leandro Amaro e Pará;
Pablo, Marlon Freitas e Nadson (Bruno José);
Felipe Saraiva (Júlio César), Bruno Moraes (Rafael Costa) e Murilo Henrique.
Técnico: Hemerson Maria
Bragantino-SP
Júlio César;
Aderlan, Léo Ortiz, Rayan e Edimar;
Ricardo Ryller, Baralhas e Pedro Naressi (Bruno Tubarão);
Robinho (Thiago Ribeiro), Roberson (Matheus Peixoto) e Vitinho.
Técnico: Antõnio Carlos Zago