Coritiba 1 x 1 São Paulo - Empate não ajuda ninguém!

Nenhum dos times comemorou muito o resultado no final do jogo

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 30 (AFI) - Rhodolfo fez de tudo para impedir um bom resultado do São Paulo neste domingo no Couto Pereira. Cometeu um pênalti, carimbou a trave de Rogério Ceni e foi expulso numa falta desleal. Por outro lado, Lucas não aceitou a derrota. Em mais uma grande atuação da sua estrela, o São Paulo, com um a menos, buscou um empate em 1 a 1 com o Curitiba, em jogo válido pela 27.ª rodada do Brasileirão.

O empate complica a situação do São Paulo, que vai aos 43 pontos, em quinto, quatro pontos distante do Vasco. Na próxima rodada, a equipe tricolor recebe o Palmeiras e precisa muito de uma vitória para chegar vivo ao confronto direto contra os vascaínos, na rodada seguinte.

Já o Coritiba a 29 pontos, ainda em 16.º, tendo agora apenas três pontos de folga sobre o Palmeiras, e dois sobre o Sport, que ocupam a zona de rebaixamento. No próximo sábado, a equipe recebe a Ponte Preta.

Poucas chances!
Sem poder contar com Wellington e Denilson, Ney Franco escalou o São Paulo com os lentos Paulo Assunção e Maicon fazendo companhia a Jadson no meio-campo. Com isso, o time teve pouca movimentação em toda a primeira etapa. Já o Coritiba, sem Deivid, sentia falta de uma referência na área.

Diante deste cenário, o São Paulo apostava tudo em Lucas e o meia-atacante tentava não decepcionar. Aos 14 minutos, ele recebeu no campo de defesa, chegou até a área adversária e bateu cruzado, rente à trave.

Mas a chance mais clara dele foi aos 21. Jadson deu passe pelo alto, Lucas recebeu na área, deixou dois no chão e bateu rasteiro, cruzado. Vanderlei desviou e a bola saiu para escanteio.

A outra única chance real de gol do primeiro tempo foi também do São Paulo, com Ademilson. Aos 42, o atacante recebeu na esquerda da área, passou por Vanderlei já perto da linha de fundo e deixou o corpo para receber a falta. O goleiro tocou no atacante e ele caiu, mas o árbitro apontou simulação e deu o amarelo para o são-paulino.

Gols e emoções!
O torcedor que achou o São Paulo sonolento no primeiro tempo viria a coisa ficar pior na volta do intervalo. Ney Franco tentou mudar tudo, com Casemiro no lugar de Paulo Assunção (matando a marcação no meio-campo) e Douglas na vaga de Ademilson, trocando a formação de três atacantes por uma de três zagueiro.

Não demorou para que a decisão se mostrasse errada. Aos 12, Rafinha recebeu de Roberto e acertou a trave. No minuto seguinte, pedalou em cima de Rhodolfo, que andou para atrás e cometeu o pênalti. Everton Ribeiro bateu, converteu, e colocou o Coritiba em vantagem.

Menos mal para o São Paulo que o árbitro não deu o merecido segundo amarelo para Rhodolfo. O zagueiro, porém, parecia disposto a ser o vilão da tarde. Aos 25 minutos, acertou a trave de Rogério Ceni num cabeceio e quase fez contra. Aos 31, deu um carrinho desleal em Willian Farias e acabou finalmente expulso.

Pouco antes, Lucas, único lúcido do São Paulo, quase marcou, arriscando forte, de longe, e exigindo defesa difícil de Vanderlei. Só dele mesmo é que se poderia esperar algo de produtivo no São Paulo. E foi assim que veio o empate. Lucas foi aos trancos e barrancos, mas permitiu que a bola chegasse até Osvaldo, que recebeu livre e botou no canto direito do gol do Coritiba, aos 39.

Nos minutos finais, pressão do Coritiba, mas Rogério Ceni, com boa defesa em chute de Eltinho aos 43 minutos, garantiu o empate.

Próximos jogos
Na próxima quinta-feira, o Coritiba recebe a Ponte Preta, no Paraná, às 21 horas, enquanto, no sábado, o Tricolor encara o Palmeiras, no clássico paulista, às 16 horas.

Ficha Técnica

Fase
Única
Rodada
27ª rodada
Data
30/09/2012
Horário
16h00
Local
Estádio Couto Pereira, em - Curitiba (PR) (PR)
Árbitro
Péricles Bassols Pegado Cortez-RJ

Assistentes
Dibert Pedrosa Moisés-RJ e Wagner de Almeida Santos-RJ

Coritiba-PR
Vanderlei;
Vitor Ferraz, Demerson, Escudero e Eltinho;
Willian, Gil, Everton Ribeiro e Lincoln;
Rafinha e Roberto.
Técnico: Marquinhos Santos
São Paulo-SP
Rogério Ceni;
Douglas, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez;
Paulo Assunção, Casemiro, Maicon e Jadson;
Lucas e Osvaldo.
Técnico: Ney Franco