Treinador com forte elo com o futebol paulista completa 51 anos

Antônio Carlos Zago defendeu os quatro principais clubes do estado e vinha realizando grande trabalho no Red Bull Bragantino

por Federação Paulista (FPF)

São Paulo, SP, 18 (AFI) - No dia 18 de maio de 1969 nascia Antônio Carlos Zago. Natural de Presidente Prudente, interior de São Paulo, o personagem, que completa 51 anos, possui forte ligação com o futebol paulista, tanto como jogador quanto como treinador. Além disso, também atuou na Seleção Brasileira.

Quando atleta se destacava pelo seu forte poder de marcação e desarme. Ainda nas categorias de base do Ubiratan Esporte Clube, do Mato Grosso do Sul, equipe que o preparou para chegar ao São Paulo, no final de 1989. Na temporada seguinte, com 22 anos, era titular indiscutível do Tricolor, e foi vice-campeão brasileiro.

Apesar de ter passado perto do título nacional no ano anterior, Zago conquistou junto ao forte elenco da equipe paulista, o campeonato estadual e, em seguida, o Brasileirão, em 91.

As boas atuações nesta temporada, inclusive, renderam a sua primeira convocação para a Seleção Brasileira: vitória, por 3 a 1, contra a Iugoslávia.

CAMPEÃO DA LIBERTADORES
Como o São Paulo, comandado por Telê Santana, era muito consistente, um ano após o sucesso na competição nacional, a equipe vencia pela primeira vez a Libertadores da América.

A decisão foi contra o Newell's Old Boys, da Argentina, e o setor defensivo era formando por ninguém menos que Zetti, Cafu –que viria a ser o capitão do penta, em 2002- e Ivan nas laterais, e Antônio Carlos e Ronaldão como zagueiros.

RÁPIDA PASSAGEM NA EUROPA
Depois do sucesso no São Paulo, surgiu uma proposta para jogar no Albacete, da Espanha. Porém a passagem foi curta e meia temporada depois, voltava à terras tupiniquins para jogar no Palmeiras.

No Alviverde a boa performance continuou. Não só continuou jogando bem, como estava entre os convocados para a Copa América de 1993, sediada no Equador.

Antônio Carlos Zago deixou o Red Bull Bragantino no início do ano
Antônio Carlos Zago deixou o Red Bull Bragantino no início do ano

Atuou pelo clube palestrino até 95, conquistando o bicampeonato brasileiro, o bicampeonato paulista e o Torneio Rio-São Paulo. Depois disso, ficou no Japão por um ano e meio, retornando a mais uma equipe paulista, o Corinthians.

DE VOLTA PARA A EUROPA
Entretanto, essa passagem durou pouco, pois a Roma fez proposta pelo defensor, que se transferiu no meio da temporada 97/98.

Na Itália, jogou por cinco anos, onde foi titular inquestionável do elenco que venceu o Campeonato Italiano, em 2000/01, e a Copa da Itália, em 2001. Mas seus desarmes no país da bota chegaram ao fim e o Besiktas foi seu próximo destino.

Na Turquia também levantou taças. Logo em seu primeiro ano pelo Besiktas, conquistou o campeonato nacional, jogando 38 partidas e marcando dois gols.

PENDUROU AS CHUTEIRAS
Depois de duas temporadas no Mediterrâneo, era hora de voltar ao seu país. Desta vez, a equipe paulista foi o Santos. No time da Vila Belmiro, foram duas rápidas passagens. Em 2004 e em 2007, quando pendurou as chuteiras.

INÍCIO COMO TREINADOR
Em junho de 2009 assumiu o cargo de treinador pela primeira vez, quando treinou o São Caetano e, apesar de recente, os resultados como comandante não foram ruins, com 49,6% de aproveitamento.

Inclusive, em uma partida entre São Caetano e Palmeiras, comandado por Muricy Ramalho, a equipe de Zago se sobressaiu, o que culminou na demissão do treinador adversário.

Coincidência ou não, o clube alviverde foi seu próximo destino. Logo em sua estreia, venceu o clássico contra o São Paulo, por 2 a 0. Três meses depois de derrotar o rival, deixou o Palmeiras.

Nessa época, Antônio Carlos ainda treinou outras equipes paulistas, sendo elas Grêmio Prudente, Mogi Mirim (à convite de Rivaldo) e Osasco Audax.

Em 2012 foi para a Itália, ser auxiliar-técnico do clube onde fez tanto sucesso: a Roma. Neste período, aproveitou para adquirir novos conhecimentos à sua nova profissão.

SE FIRMOU
Três anos mais tarde, retornou ao Brasil e comandou equipes como Juventude, Internacional e Fortaleza, até chegar ao Red Bull Brasil, em 2018.

Na primeira fase do Paulistão 2019, se classificou com a melhor campanha geral, mas acabou perdendo para o Santos nas quartas de final. Mesmo assim, o melhor ainda estava por vir.

Na disputa do Brasileirão Série B, daquele mesmo ano, já como Red Bull Bragantino, Zago fez história e após 22 vitórias, nove empates e apenas sete derrotas, levantou o título do Campeonato Brasileiro da Série B. Atualmente, o treinador está no Kashima, do Japão.