Fernandão enaltece ponto contra Cruzeiro, mas avisa: "Bahia poderia ter vencido"

O Tricolor ficou no empate por 1 a 1 diante da Raposa, neste domingo, no Mineirão

por Agência Futebol Interior

Salvador, BA, 04 (AFI) - De volta ao time titular neste domingo, contra o Cruzeiro, o centroavante Fernandão foi o autor do gol do Bahia no empate por 1 a 1. Na saída do campo, após o apito final, o camisa 20 falou sobre o resultado em Belo Horizonte. Fernandão acredita que o Bahia, pelo desenho da partida, poderia ter voltado para casa com os três pontos na bagagem.

“Nós merecíamos sair daqui com o triunfo. Foi um ponto fora de casa, contra um time duro de jogar, mas precisamos dar valor. Ele será importante lá na frente. Mas, pelo que foi o jogo, acredito que era pra ter vencido”, disse.

Fernandão deixou o seu contra Cruzeiro
Fernandão deixou o seu contra Cruzeiro
ROGER MACHADO
Roger Machado também falou sobre a entrada do atacante: “Gilberto vinha de um momento instável. Ele nos ajudou muito, é ídolo do clube, mas acho que era justo que oferecesse uma oportunidade para o Fernando de iniciar o jogo. Ficou em campo 60 minutos, 70 minutos. Conseguiu fazer seu gol. Quando cansou, saiu. Justo que dê uma sequência, e o Gilberto passe a entrar a partir do banco. Quando cheguei, fiz um revezamento. Agora é tentar pegar o melhor momento. Motivação do atleta que teve menos oportunidade de ser titular, entrar e nos ajudar nessa reta final”, disse.

Outro ponto destacado pelo comandante, durante a entrevista, foi sobre a retomada de confiança. Para o comandante, apesar do time não segurar o triunfo, o jogo realizado em Belo Horizonte servirá para devolver ao grupo uma maior confiança dentro da reta final do Brasileirão.

“Pela circunstância do momento que atravessamos, essa turbulência circunstancial, comemorar pelo retorno da boa atuação. Saímos na frente, com uma jogada individual o Cruzeiro conseguiu o empate. Não considero como dois pontos perdidos, muito embora a gente pudesse ter conquistado os três pontos. Valeu pelo retorno da confiança. Os maus resultados foram com atuações baixas. Hoje voltamos ao nível que estamos mais habituados a fazer, um ponto importante”, afirmou.