Catarinense: Avaí comemora goleada no clássico, mas Geninho não aparece em coletiva

Quem mais comemorou foi o zagueiro Betão, que reconheceu a volta do ‘equilíbrio’ do time em campo

por Agência Futebol Interior

Florianópolis, SC, 04 (AFI) - A goleada pra cima do Criciúma tirou um peso das costas do Avaí. O elenco que vinha de duas derrotas consecutivas teve tranquilidade para bater o rival por 3 a 0 dentro da Ressacada e encostar na briga pela liderança do Campeonato Catarinense. Quem mais comemorou foi o zagueiro Betão, que reconheceu a volta do ‘equilíbrio’ do time em campo e praticamente não passou sufoco nesta 6ª rodada e conseguiu controlar a partida.

“Estou feliz pelo trabalho consistente. Os últimos minutos foram de tensão e ansiedade no primeiro tempo, mas no segundo não vou falar que foi perfeito, pois nada está perfeito, mas foi uma partida consistente. Tivemos um equilíbrio importante, foi um resultado importante para o objetivo, um clássico, e nos portamos muito bem”.

Avaí comemora goleada no clássico, mas Geninho não aparece em coletiva
Avaí comemora goleada no clássico, mas Geninho não aparece em coletiva
Quem não apareceu para a entrevista coletiva após a vitória foi o técnico Geninho, poupado pelo departamento jurídico do Avaí. O treinador foi denunciado pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC) por uma declaração após a derrota por 1 a 0 para o Figueirense na 4ª rodada. Na época, ele disse que o volante Betinho, do rival, merecia um ‘soco na cara’ pelo carrinho por trás em Caio Paulista.

Ele foi enquadrado no artigo 243-D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que diz “incitar publicamente o ódio ou a violência”. A pena pode ser a suspensão de 360 a 720 dias, além de multa entra R$ 50 mil e R$ 100 mil. O Avaí trabalha com a possibilidade de absolver o treinador. O julgamento está marcado para terça-feira, às 19 horas, em Balneário Camboriú, na sede da Federação Catarinense de Futebol.

 
 
" />