Com Brasil, Fifa confirma nove candidaturas para sede do Mundial Feminino de 2023

Nenhum dos concorrentes recebeu o torneio até hoje e essa é a maior lista de interessados desde o começo da competição

por Agência Estado

Campinas, SP, 17 - A Fifa anunciou nesta quarta-feira que todos os nove países que no mês passado apresentaram interesse em sediar o Mundial Feminino de 2023 confirmaram as suas candidaturas para o processo de escolha. Em um número recorde para a competição realizada de quatro em quatro anos, o Brasil é uma delas, assim como da Coreia do Sul, que expressou a vontade de se juntar à vizinha Coreia do Norte.

Além do Brasil e das Coreias, as outras sete candidaturas para sediar o evento são: Argentina, Austrália, Bolívia, Colômbia, Japão, Nova Zelândia e África do Sul. Nenhum dos concorrentes recebeu o torneio até hoje e essa é a maior lista de interessados desde o começo da competição, em 1991.

Com Brasil, Fifa confirma nove candidaturas para sede do Mundial Feminino de 2023
Com Brasil, Fifa confirma nove candidaturas para sede do Mundial Feminino de 2023
De acordo com a Fifa, os países tiveram até esta terça-feira para submeter os seus projetos para apreciação da entidade. Esses planos serão divulgados no site da Fifa em outubro. A escolha da sede está programada para março do ano que vem.

MELHOR ESCOLHA
A Fifa comunicou que será realizado um processo de seleção "justo e transparente", além de buscar nas candidaturas um compromisso concreto com a sustentabilidade e os direitos humanos.

China (em 1991 e 2007) e Estados Unidos (1999 e 2003) já receberam o Mundial em duas oportunidades. As outras edições aconteceram na Suécia (1995), Alemanha (2011) e Canadá (2015). A próxima edição será na França, de 7 de junho a 7 de julho deste ano. O Brasil está no Grupo C e estreia no dia 9 contra a Jamaica. Quatro dias depois, enfrenta a Austrália. E encerra a participação na primeira fase diante da Itália, no dia 18.