DÉRBI 203: Pela terceira vez, um confronto Guarani x Ponte no “Dia das Mães”

Guarani e Ponte Preta farão o clássico de número 203 da história

Duelo de domingo acontecerá no Brinco de Ouro, casa do Guarani.

Categorias: Dérbi Campineiro

Por: Agência Futebol Interior, 06/05/2022

Guarani 1973 Dia das Maes
Time do Guarani, do dérbi do "Dia das Mães" em 1973

Campinas, SP, 06 (AFI) – Pela terceira vez, em toda a centenária história do dérbi campineiro, o confronto entre Guarani e Ponte Preta será realizado no “Dia da Mães”. Desde o primeiro dérbi, provavelmente disputado no dia 24 de março de 1912, Ponte Preta e Guarani somente jogaram no “Dias das Mães” em duas ocasiões e, em ambas, pelo Campeonato Paulista.

Em 1973, o Guarani venceu por 2 a 0, no estádio Moisés Lucarelli. Em 1994, houve empate em 2 a 2, no estádio Brinco de Ouro.

1973, O PRIMEIRO ANO DO GUARANI NO CAMPEONATO BRASILEIRO

O ano de 1973 foi importante para o Guarani, que disputou a Série A do Campeonato Brasileiro pela primeira vez, entrando na sexta vaga do Estado de São Paulo. Na época, os “cinco grandes” eram Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos e Portuguesa, com o Guarani surgindo como uma nova força e conquistando uma vaga no certame nacional.

No dia 13 de maio, “Dias das Mães”, o Guarani superou a Ponte Preta vencendo por dois a zero, e fazendo uma grande apresentação. Waldir Peres, goleiro da Ponte Preta e que depois disputaria três Copas do Mundo, não estava em um bom dia, e falhou nos dois gols do Guarani, marcados por Mingo e Alfredo. 

1994, UMA VIRADA NO EMPATE PONTEPRETANA COM GOL DE CAMPEÃO BUGRINO

Em 1994, Guarani e Ponte Preta se enfrentaram pelo segundo turno do Campeonato Paulista, e o Bugre abriu dois a zero, fazendo uma grande apresentação. Quando a partida caminhava para uma tranquila vitória bugrina, a Ponte Preta chegou ao empate em dois minutos. Primeiro com o zagueiro Pedro Luiz e, depois, com Renato, que havia sido campeão brasileiro em 1978 e, em 1994, aos 37 anos, voltando ao futebol brasileiro após algumas temporadas no Japão.

FICHAS TÉCNICAS

1973 – 13/05

Ponte Preta 0 x 2 Guarani

Estádio Moisés Lucarelli

Árbitro: José Faville Neto (SP)

Gols: Mingo, 20´e Alfredo, 42’/1º Tempo.

Público: 16.196 pagantes

Ponte Preta:- Waldir Peres; Galli, Geraldo, Araújo e Walter; Chicão e Sérgio Américo (Waldomiro); Pedro Paulo, Tales, Adílton e Tuta (Dito Flecha).

Treinador: Alfredo Ramos

Guarani:- Tobias; Wilson Campos, Amaral, Alberto e Bezerra; Flamarion e Alfredo; Jáder, Washington, Clayton e Mingo.

Treinador: José Duarte

1994 – 08/05

Guarani 2 x 2 Ponte Preta

Estádio Brinco de Ouro

Árbitro: Renato Marsiglia (RS)

Gols: Ronaldo Guiaro, 38´/1º Tempo; Fernando, 21´, Pedro Luiz, aos 28’ e Renato, aos 29’/2º Tempo.

Público: 12.052 pagantes

Guarani:- Pitarelli; Gustavo, Ronaldo Guiaro, Fernando e Valmir; Adílson, Fábio Augusto, Djalminha e Robert (Alex); Tiba (Da Silva) e Clóvis.

Treinador: Levir Culpi

Ponte Preta:- João Brigatti; Marques, Pedro Luiz, Edson Mariano e Branco; Sidney (Renato), Júlio César, Guará e Esquerdinha; Mauricinho e Arnaldo Lopes (Monga).

Treinador: Givanildo de Oliveira

Confira também: