Colunista FI fala tudo sobre o Mundial que acontecerá no final do ano no Catar

Categorias: Colunas

Por: Vicente Dattoli, 22/02/2022

Italia Portugal 2022
Itália e Portugal tem vagas ameaçadas na Copa do Catar

Portal Futebol Interior traz a segunda coluna semanal do jornalista Vicente Dattoli, abortando temas relacionados a Copa do Mundo de 2022.

Semana passada, na primeira escala desse “Rumo a Doha”, falamos das seleções que já garantiram seus lugares no Mundial do Qatar e das possibilidades de classificação dos países que ainda não carimbaram seus passaportes.

Pela força das seleções envolvidas, e pela tradição de várias daquelas equipes, a repescagem da Europa chama muito a atenção. E pode provocar algumas ausências inesperadas. Ou, pelo menos, não desejadas.

Com direito a 13 das 32 vagas na Copa do Qatar 2022, os países europeus foram divididos em dez grupos na primeira fase das Eliminatórias. Grupos com cinco ou seis seleções.

De cada um, classificação direta para o vencedor e lugar na repescagem para o segundo colocado.

Classificaram-se, então, diretamente, Sérvia, Espanha, Suíça, França, Bélgica, Dinamarca, Holanda, Croácia, Inglaterra e Alemanha (esta, aliás, a primeira a garantir seu lugar em Doha no gramado).

As segundas colocações dos grupos ficaram com Portugal, Suécia, Itália, Ucrânia, País de Gales, Escócia, Turquia, Rússia, Polônia e Macedônia do Norte.

Só que dez não dá uma divisão muito fácil para chegar a três classificados. Então, o que fez a UEFA? Bem, as duas seleções com melhor campanha na Liga das Nações, que ainda não estavam incluídas nas duas listas (dos dois primeiros colocados de cada grupo), também ganharam lugar para a repescagem.

Com isso, sorte de Áustria (fora quarto lugar no grupo F, de Dinamarca e Escócia) e República Tcheca (terceira no E, de Bélgica e País de Gales).

Formado o grupo de 12, sortearam três chaves de quatro – e o campeão de cada um desses novos grupos irá para a Copa do Mundo.

Só que o sorteio foi cruel com algumas seleções.

Escócia, Ucrânia, País de Gales e Áustria lutam por uma vaga. Rússia, Polônia, Suécia e República Tcheca, por outra. E a terceira e última vaga que cabe à Europa será decidida entre Macedônia do Norte, Turquia, Portugal e Itália.

Resumindo, se Cristiano Ronaldo for fazer sua despedida de Copas do Mundo no Qatar, a Azzurra, atual campeã da Europa, ficará pela segunda vez seguida fora de um Mundial. E isso se, por exemplo, a Turquia não decidir fazer das suas e eliminar as duas seleções que têm espaço garantido no coração de boa parte dos brasileiros.

Os jogos serão realizados na última semana de março.

No grupo A, Escócia x Ucrânia e País de Gales x Áustria, com os vencedores se enfrentando pela vaga. No B, Rússia x Polônia e Suécia x República Tcheca, também com os ganhadores lutando entre si, jogam por uma vaga. E o vencedor de Itália x Macedônia do Norte enfrentará o vencedor de Portugal x Turquia para definir a 13ª vaga europeia.

Emoção não vai faltar. Nem choro para os eliminados, principalmente se lembrarmos, por exemplo, que Portugal perdeu o primeiro lugar do grupo A ao ser derrotado, na última rodada, pela Sérvia no Estádio da Luz (o empate bastava para a classificação) e que, depois de liderar quase toda a etapa eliminatória, a Itália empatou com a Irlanda do Norte em casa e viu a Suíça golear a Bulgária e levar a vaga do então grupo C.

Vicente Dattoli é Jornalista Esportivo há mais de 30 anos. Sua primeira Copa do Mundo como profissional de imprensa foi na Itália, em 1990, quando entrevistou Diego Maradona logo após o argentino eliminar o Brasil no Estádio Delle Alpi, que nem existe mais.

Já participou da cobertura de todos os chamados grandes eventos esportivos do planeta, incluindo Jogos Olímpicos, Mundiais de vôlei, basquete, natação, handebol, Fórmula 1, motociclismo, Fórmula Indy, etc.

Se pudesse se definir, diria, apenas, que é um apaixonado pelos Esportes.

Vicente Datolli
Vicente Datolli é jornalista há mais de 30 anos

Confira também: