Cinco torcedores do Sampaio Corrêa viajam de carro para Campinas

No futebol há louco pra tudo. Nada de encarar o alto custo da viagem de avião, do Nordeste do País. Ida e volta são 8 mil quilômetros. Dá para encarar?

É feito de automóvel, por sinal no retorno de itinerário inicial de quase quatro mil quilômetros que separam São Luís (MA) a Porto Alegre (RS).

Categorias: Colunas

Por: ARIOVALDO IZAC - -, 21/06/2022

Sampaio Correa Nautico 2022 e1655841700750
Sampaio Corrêa com apoio da torcida. Foto: Ronald Felipe

Campinas, SP, 21 (AFI) – BLOG DO ARI – No futebol há louco pra tudo. Quando o Sampaio Corrêa enfrentar a Ponte Preta na noite da próxima quinta-feira, pelo menos cinco torcedores devem estar representando o clube em Campinas, no Estádio Moisés Lucarelli.

Nada de encarar o alto custo da viagem de avião, do Nordeste do País. O deslocamento é feito de automóvel, por sinal no retorno de itinerário inicial de aproximadamente quatro mil quilômetros que separam São Luís (MA) a Porto Alegre (RS).

Pedro Rio Branco, de 29 anos, Felipe Abreu, 29, Newton Madeira, 27, Gabriel Sales, 21 e Elismael Marx, 22, saíram de São Luís no início da semana passada, conforme informação do portaldogremista.com.br, com propósito inicial de acompanhar o jogo da manhã de sábado passado contra o Grêmio, em Porto Alegre (RS), quando a Bolívia Querida perdeu por 2 a 0.

BLOG DO ARI – CLIQUE AQUI E DÊ SUA OPINIÃO. PARTICIPE!

EXPERIÊNCIA

O grupo, que integra o Movimento Brava Bolívia, do Sampaio Corrêa, cita que a experiência tem sido extremamente vantajosa pela possibilidade de conhecer lugares então inimagináveis.

A forma para custear a viagem com combustível, pedágio e alimentação foi igualmente original: venda de canecas do clube.

Depois de o time deles ter sofrido dois gols no lombo contra o Grêmio, agora eles acreditam que não vão voltar à cidade natal de mãos abanando, projetando conquista de ponto(s) diante da Ponte Preta.

Por que a escolha deste tema: pra fugir da mesmice de contínuas críticas a cartolas e treinadores dos clubes de Campinas, por incontáveis desacertos.

Logo, nada como reproduzir esta curiosa informação.

Confira também: