Palmeiras joga contra a Chapecoense por título brasileiro e festa inédita em casa

O Verdão pode comemorar o título brasileiro em casa pela primeira vez neste domingo

por Agência Estado

São Paulo, SP, 27 (AFI) - O empate neste domingo contra a Chapecoense, às 17 horas, no estádio Allianz Parque, em São Paulo, pela 37.ª e penúltima rodada, é suficiente para dar ao Palmeiras o posto de maior vencedor do Campeonato Brasileiro e a honra inédita de pela primeira vez comemorar o título em casa. O clube dono de mais conquistas nacionais tem a chance de corrigir a falta de oportunidades anteriores de comemorar diante da torcida, que vai lotar a nova arena.

O Allianz Parque, onde perdeu somente uma vez em 16 jogos neste Brasileirão e conquistou 76% dos pontos, é um dos trunfos do técnico Cuca para dar ao Palmeiras o nono título. Atualmente o clube está empatado com oito conquistas com o Santos, concorrente direto à taça de 2016 e que precisa ganhar nas duas últimas rodadas, além de torcer por duas derrotas alviverde. Ou seja, se o Santos não ganhar no Rio, o Palmeiras comemora até com derrota.

Dos oito títulos palmeirenses, metade foi conquistada no estádio do São Paulo, o Morumbi. Outros três foram no Pacaembu e um teve o Maracanã como palco. A existência de um novo estádio e com capacidade para receber decisões deixa a torcida, que há 22 anos amarga jejum, sob a expectativa de confirmar que, mais do que a volta ao topo da competição nacional, a nova arena deve virar o local dos triunfos.

Os ingressos estão esgotados, o favoritismo é grande e, por isso, o trabalho de Cuca foi amenizar a ansiedade. "Não tem motivo para fazer coisas diferentes, para mudar a maneira como a gente joga. Temos sido uma equipe bastante sólida, aguerrida, que põe em campo todo o espírito", disse.

A taça de campeão será levada ao estádio para garantir a possível festa caso o Palmeiras confirme o título. A aglomeração de torcedores deve ser grande nos arredores da arena desde cedo, o que levou a Polícia Militar a antecipar o bloqueio das ruas às 9 horas da manhã. Só terá acesso quem tiver com ingresso.

Outro fator favorável ao Palmeiras é o foco dividido da Chapecoense. Na final da Copa Sul-Americana, sua primeira decisão internacional, a equipe catarinense pode escalar alguns reservas, pois nesta semana inicia o confronto contra o Atlético Nacional, na Colômbia.

O elenco do Palmeiras tentou relaxar ao máximo. A semana foi de treinos na Academia de Futebol, em vez da concentração em Atibaia (SP), como feito na semana passada. Todos os trabalhos tiveram a presença de torcedores e visitas liberadas sob a permissão de Cuca, para os jogadores sentirem o apoio.

Segundo o técnico, mesmo com tantos ingredientes de pressão, a equipe está mais relaxada do que em partidas anteriores. "É possível que a gente faça um jogo mais solto, menos tenso do que os últimos jogos, porque eram jogos perigosos Na semana, procuramos nem falar sobre final, deixamos fluir ao natural", explicou.

A formação tem poucas novidades. Como o zagueiro colombiano Mina não se recuperou de dores musculares, deve ser substituído por Thiago Martins. A alteração foi a realizada no domingo passado, quando já no início da partida contra o Botafogo o defensor titular sentiu a lesão e teve que sair.