Série B: Zagueiro do Náutico seca Vasco e Bahia: 'não da para escolher'

além de vencer o Oeste, O Timbu precisa torcer por um empate do Vasco contra o Ceará, no Rio, ou por uma derrota do Bahia

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 25 (AFI) - No Náutico desde 2015, o zagueiro Rafael Pereira é um dos trunfos do time comandado por Givanildo Oliveira para vencer o Oeste em duelo decisivo pela 38ª rodada da Série B, sábado (26), às 16h30, na Arena de Pernambuco, e que pode levar o Timbu de volta à elite do futebol nacional.

Sobre o fato de o Náutico ter que, além de vencer o Oeste, torcer por um empate do Vasco contra o Ceará, no Rio, ou por uma derrota do Bahia para o Atlético Goianiense, em Goiás, Rafael Pereira foi enfático.

“Em primeiro lugar, temos que fazer a nossa parte que é vencer o Oeste. E, lógico, com o pensamento também nos jogos que nos interessam. No entanto, não dá para escolher se é o Atlético Goianiense ou é o Ceará que vai nos ajudar. A gente torce tudo dê certo no final”, afirmou.

Nesta temporada, o jogador, considerado o xerife do sistema defensivo alvirrubro, se firmou como titular absoluto da posição e vem formando eficiente dupla com Igor Rabello. Se não bastasse, no início da semana, o defensor também comemora o nascimento de Lívia, a sua primeira filha.

“Estou vivendo um momento único na minha vida com o nascimento da minha filha, Lívia, que estava previsto para acontecer no dia 28, mas veio de surpresa, seis dias antes. Uma benção de Deus. Fui para Caxias do Sul (RS) e voltei ontem (24) para estar aqui e viver este momento sem perder muitos dias de treinamentos. Essa semana é muito especial para gente, para o Náutico e, sem dúvida, um dos melhores momentos da minha vida”, ressaltou Rafael Pereira, que fez questão de tecer todos os elogios possíveis ao grupo.

Rafael Pereira quer conquistar acesso com o Náutico. (Foto: Divulgação / Náutico)
Rafael Pereira quer conquistar acesso com o Náutico. (Foto: Divulgação / Náutico)
“É um grupo maravilhoso e vamos fazer o máximo para ficarmos marcados na história do clube. Porém, temos que fazer a nossa parte contra o Oeste e torcer para que os outros resultados ajudem. Só assim, realizaremos o sonho do acesso”, disse.

Já em relação à ansiedade pelo fato da decisão ter ficado para a última rodada da Segundona, o zagueiro afirmou que ela é enorme.

“O bom era que a gente já tivesse conseguido esse acesso, mas ficou para este último jogo e a ansiedade é gigante. Então é controlar essa ansiedade e tentar utilizá-la como uma motivação a mais para fazermos um grande jogo contra o Oeste”, frisou.

FORÇA MÁXIMA
Com as presenças do volante Maylson e do meia Marco Antônio, recuperados de lesão, no trabalho técnico realizado, nesta tarde, no Centro de Treinamentos do Náutico, na Guabiraba, o técnico Givanildo Oliveira terá a sua força máxima na partida que poderá carimbar o acesso do Timbu à Primeira Divisão nacional contra o Oeste (SP), sábado (26), às 16h30, na Arena de Pernambuco.

Durante o último treino, o comandante alvirrubro utilizou a mesma escalação da vitória por 4 a 1 sobre o Tupi, na rodada passada, mas no decorrer da atividade tirou Esquerdinha e Rodrigo Souza para colocar justamente Marco Antônio e Maylson.

Uma vitória, aliada a um empate do Vasco contra o Ceará, no Rio, ou, ainda, a uma derrota do Bahia para o Atlético (GO), em Goiás, colocará o Alvirrubro novamente entre os vinte melhores times do País. Fato que não acontece desde a queda para a Segundona, em 2013.