COI tira mais três medalhas de ouro de atletas no doping em 2008 e 2012

Competindo desde 2005, ele nunca perdeu uma prova até ser suspenso provisoriamente em junho

por Agência Estado

São Paulo, SP, 25 - O Comitê Olímpico Internacional (COI) confirmou nesta sexta-feira a punição de maior repercussão em consequência da reanálise dos exames antidoping dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e Londres, em 2012. Ilya Ilin, do Casaquistão, terá mesmo que devolver as duas medalhas de ouro conquistadas na categoria até 94kg.

Ilin era considerado o maior nome da modalidade na atualidade. Competindo desde 2005, ele nunca perdeu uma prova até ser suspenso provisoriamente em junho, quando foi divulgado o resultado da reanálise dos testes. Por isso, ele ficou fora dos Jogos Olímpicos do Rio.

Na leva de punições anunciada nesta sexta-feira, o COI ainda retirou outra medalha de ouro, a ganha por Aksana Miankova, da Bielo-Rússia, no lançamento do martelo nos Jogos de Pequim. Natallia Mikhnevich, outra bielo-russa, perdeu a prata no arremesso de peso. Além disso, outros dois atletas do mesmo país que competiram em provas de campo do atletismo, em 2008 e 2012, foram desclassificados.