Copa Paulista: Xará de palmeirense, Mina ganha chance após um ano no Água Santa

Zagueiro e colombiano, Mina é primo de defensor campeão da Libertadores com o Atlético (COL)

por Federação Paulista (FPF) - São Paulo

Diadema, SP, 20 (AFI) - Pouco mais de 20 quilômetros separam a história de dois zagueiros colombianos de mesmo nome. Yerri Mina vem encantando a torcida palmeirense com gols em rivais e boas atuações desde a sua chegada em junho deste ano. Um ano antes, outro Mina desembarcava em São Paulo para atuar pelo Água Santa e após estrear pelo profissional no Netuno na Copa Paulista, ele se inspira no xará mais famoso para cravar seu espaço no futebol pentacampeão mundial.

Erick Sayc Vasquez Mina, de 19 anos, nasceu em Caloto Cauca (COL). O zagueiro colombiano iniciou sua carreira em sua terra natal onde atuou na base de clubes locais – Toritos de Santander, Boca Juniors de Cali, Universitário de Popayan e Deportes Quindio. “Estava jogando na Colômbia e um empresário me viu jogando. Ele me trouxe para fazer um teste aqui no sub-20 do Água Santa e passei. Joguei a Copa São Paulo de Futebol Júnior e agora tive a oportunidade na equipe principal”, explicou Erick Mina.

Erick Mina estreou pelo profissional do Água Santa (Foto:Michael Sanchez/Água Santa)
Erick Mina estreou pelo profissional do Água Santa (Foto:Michael Sanchez/Água Santa)
No último final de semana contra o Flamengo, pela última rodada da primeira fase da Copa Paulista, Mina fez sua estreia pela equipe principal. “Foi importante para mim. Venho me dedicando nos treinamentos e trabalhando muito esperando a oportunidade e deu tudo certo”, comentou.

Extrovertido, Mina falou da relação com o elenco diademense no dia a dia. “Alguns me chamam de Colômbia, outros de Erick ou Mina. São apelidos e todo o pessoal me trata muito bem. Desde os atletas até a direção sempre me tratam bem e me fazem sentir mais acolhido”, revelou o defensor.

Desde abril de 2015 em Diadema, o beque de 1,90 metros falou do aprendizado que está tendo no Brasil. “Em todo esse tempo aprendi muitas coisas. Passei por coisas que nunca tinha vivido lá em termos de futebol, e serão coisas importantes para a minha carreira no futuro”, citou.

DE MINA PARA MINA
O zagueiro diademense é primo de outro defensor também chamado Mina. Trata-se de Davinson Sánchez Mina, beque de 20 anos que foi campeão da Taça Libertadores de 2016 pelo Atlético Nacional (COL) e que hoje defende as cores do Ajax (HOL). "Além de mesma idade, crescemos juntos e compartilhamos a mesma casa. Sempre apoiamos um ao outro e ele vai continuar crescendo muito como jogador e pessoa", afirmou.

Já em relação a Mina do Palmeiras, o jogador do Água Santa falou da sua relação com o palmeirense. “Morávamos próximos. Ele é um zagueiro muito bom e está fazendo gols em clássicos, então está indo muito bem”, disse.

A exemplo do zagueiro alviverde, Erick Mina se destaca pela alta estatura e revelou se inspirar no homônimo. ”Ele é um jogador da mesma posição e sempre estamos olhando para aprender cada dia mais. Buscamos sempre pegar alguma coisa de diferente”, citou.

Ainda em relação ao palmeirense, Erick falou da dança 'salsa choke' como é conhecida na Colômbia caso marque um gol pelo Água Santa. “Se fizer gol irei dançar sim. É uma cultura da cidade onde moramos e o gol é uma alegria, para nós mesmos e para o clube”, brincou.

Por fim, o defensor revelou seu planejamento para a carreira no futebol brasileiro e internacional. “Estou no Água Santa e continuo trabalhando todos os dias para alcançar o objetivo que é jogar em um time grande no Brasil ou na Euorpa”, concluiu.

Na segunda fase da Copa Paulista, o Água Santa está no Grupo 5 ao lado de Penapolense, XV de Piracicaba e São Carlos.

Luiz Minici, especial para o site da FPF