Série B: Torcida esgota ingressos a três dias de Vasco x Bahia

"A torcida, quando está ao nosso lado, e ela tem ficado muito do nosso lado, São Januário vira um caldeirão para o nosso adversário"

Categorias: Grandes clubes do Brasil

Por: Agência Futebol Interior, 12/05/2022

vasco torcida

Rio de Janeiro, RJ, 12 (AFI) – O técnico Zé Ricardo pediu e terá um “Caldeirão” no domingo, quando o Vasco recebe o Bahia em São Januário. A três dias do principal jogo da rodada, que pode colocar o Cruzmaltino pela primeira vez no G-4 do Campeonato Brasileiro Série B, a torcida comprou todos os ingressos. Restam apenas 630 para a torcida visitante.

A carga de 22 mil bilhetes foi comprada em cerca de 24 horas. Vasco e Bahia jogam no domingo, às 16h, pela sétima rodada. Os baianos lideram com 13 pontos e o Vasco, único invicto, está em quinto, com 10.

Em entrevista coletiva, o técnico Zé Ricardo reforçou o poder que a torcida do Vasco dá ao time. “A gente entende essas emoções todas do torcedor e por parte da imprensa. Queremos melhorar, evoluir e trazer realmente alegria a todos nós vascaínos.

Entendo a insatisfação, mas também queremos melhorar em relação à performance. Importante dizer que a torcida está no direito de cobrar, mas fica claro que, quando está ao nosso lado, e ela tem ficado muito do nosso lado, São Januário vira um caldeirão para o nosso adversário”, disse.

TRÊS PONTOS

Apesar de elogiar o Bahia, Zé Ricardo pediu tranquilidade e disse que o o objetivo é sempre o mesmo: os três pontos.

“Não mudaria a importância do jogo contra o Bahia, primeiro por ser um grande clube e segundo por ser uma equipe dirigida por treinador que eu admiro bastante (Guto Ferreira). É uma equipe já foi campeã brasileira, assim como o Vasco. Sabemos que a Série B é muito disputada, mas uma vitória contra o Bahia vai dar os três pontos, que é o que sempre buscamos.

A confiança com um resultado positivo realmente aumenta e nos dá a certeza e confirmação que podemos crescer na competição. Mais uma vez: não vamos subir na sétima rodada, temos que estar se possível dentro do G4 sempre”, completou.

Confira também: