Brasil x Irlanda - O último teste antes da Copa 2010!

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 01 (AFI) - Após quase quatro meses sem jogar, a Seleção Brasileira finalmente volta aos gramados. A estreia do time canarinho em 2010 acontece diante da Irlanda, nesta terça-feira, no Emirates Stadium, casa do Arsenal-ING, em Londres. O jogo acontece às 17h05 (de Brasília).

A partida marca o último amistoso da Seleção antes de partir para a África do Sul, e o Brasil terá novidades. Grafite e Carlos Eduardo, já chamados para os jogos contra Omã e Inglaterra, esperam ter sua primeira oportunidade na equipe titular.

Grupo definido
Apesar das novidades, o grupo de Dunga está praticamente definido. Para quem aguarda oportunidade de última hora no selecionado nacional, o técnico da seleção avisou - não haverão surpresas.

"Não vai ter surpresas. Foram três anos e meio de trabalho. Quem conquistou os resultados, aproveitou as oportunidades e deu a resposta sabe que tem condições de ir para a Copa", disse o treinador.

Uma das dúvidas era a convocação de Ronaldinho Gaúcho, que ainda gera mal-estar na comissão técnica e também nos jogadores, que preferem ficar de fora da polêmica mas mostram desconforto quando o assunto é o retorno de Gaúcho ao time canarinho. Com as últimas declarações do treinador, porém, o jogador do Milan já pode desistir de participar em sua terceira Copa do Mundo seguida.

Desfalques
Para o jogo desta terça-feira, o Brasil não poderá contar com os gols de Luís Fabiano, o Fabuloso. O atacante do Sevilla sentiu uma lesão muscular defendendo o clube espanhol e deve ficar fora dos gramados por três semanas.

Grafite foi chamado para o seu lugar, mas deve ficar no banco. Adriano e Nilmar disputam a vaga na equipe que começa a partida. O Imperador leva vantagem, tendo treinado entre os titulares na única movimentação antes do duelo.

Elano é a outra preocupação do técnico Dunga. O meia chegou à Londres com dores no tornozelo e afirmou não estar 100% fisicamente. Para não ter sua situação agravada, o atleta deve começar o jogo no banco. Assim, Ramires ocupa o seu lugar.

A outra dúvida de Dunga reside na lateral-esquerda, onde o treinador pode optar por Gilberto ou Michel Bastos. A tendência, porém, é que o segundo seja o titular, já que treinou na equipe principal nesta segunda-feira.

Rival encardido
Apesar de não ter grandes conquistas no futebol internacional, o time irlandês não é uma equipe fácil de ser derrotada. A França, algoz do Brasil em dois mundiais (1998 e 2006), que lhe o diga. O time francês só conseguiu se classificar à Copa com um gol irregular e na prorrogação, mesmo jogando em casa.

Para o jogo diante do Brasil, o técnico italiano Giovanni Trappatoni não poderá contar com duas de suas principais peças - Robbie Keane e Richard Dunne, ambos lesionados. Diante do time canarinho, dois jogadores viverão uma noite especial.

Shay Given, goleiro do time, e Kevin Kilbane, ala, farão sua 103ª partida com a camisa da Irlanda, quebrando o recorde de jogos pela seleção de seu país.

Jogando em casa
O Brasil já está acostumado a atuar no Emirates Stadium. Ao todo, foram quatro partidas disputadas, com três vitórias e uma derrota. No Emirates Stadium, o selecionado nacional derrotou a Argentina por 3 a 0, além de Suécia e Itália, por 1 a 0 e 2 a 0, respectivamente. A única derrota veio diante de Portugal, então comandado por Luis Felipe Scolari. Na ocasião, o time canarinho perdeu por 2 a 0.

Retrospecto
Brasil e Irlanda já se enfrentaram seis vezes na história. No total, três vitórias brasileiras, um empate e uma derrota. O placar mais elástico do confronto também foi brasileiro - 7 a 0, aplicados pelo time de 1982 que tinha Falcão, Zico, Sócrates e Cia.

No último jogo entre as duas equipes, vitória de 1 a 0 da Seleção com gol de Robinho. A partida foi disputada no Croke Park, em Dublin, capital da Irlanda.

Ficha técnica

Brasil x Irlanda

Local: Emirates Stadium, em Londres, na Inglaterra
Data: 02/03/2010
Horário: 17h05 (horário de Brasília)

Brasil
Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos (Gilberto); Gilberto Silva, Felipe Melo, Ramires (Elano) e Kaká; Robinho e Adriano (Nilmar).
Técnico: Dunga.

Irlanda
Given; Kelly, McShane, St Ledger e Kilbane; Lawrence, Whelan, Andrews e Duff; Best e Doyle.
Técnico: Giovanni Trappatoni.