Um Golpe contra o Vírus: Exercícios Aeróbios podem combater a covid-19

Clodoaldo Dechichi, fisiologista de futebol, comenta o principal assunto atualmente no mundo

por Clodoaldo Dechichi

Colaboração: CLODOALDO DECHICHI

Campinas, SP, 18 (AFI) - O exercício físico pode ajudar a proteger as pessoas contra a covid-19? E qual é a melhor maneira de manter a forma durante a pandemia do coronavírus? Especialistas dos Estados Unidos orientam para que as pessoas façam exercícios físicos em suas atividades diárias em tempos de pandemia da covid-19.

Segundo um novo estudo realizado pelo professor de medicina cardiovascular da Universidade da Virgínia, Zhen Yan, o exercício regular pode reduzir o risco de uma pessoa contrair riscos de doenças à saúde, como por exemplo o coronavírus.

EXERCÍCIOS AERÓBIOS
Yan destaca que os exercícios aeróbios são os mais indicados por envolver em maior amplitude o sistema cárdio respiratório/pulmonar.

"Trata-se de de um alerta para prestarmos atenção ao nosso estilo de vida e que nos exercitemos regularmente", disse Yan, que ainda recomenda as pessoas se exercitarem todos os dias por pelo menos por 30 minutos.

Finalizando, o médico Yan observa ainda: em tempos de pandemia, além de se exercitar, é importante dormir bem e também ter uma dieta saudável, o que deve complementar os esforços de condicionamento físico, além de manter o distanciamento social durante o exercício.

Foto: Lucas Figueiredo / CBF - Foto: Lucas Figueiredo / CBF
Foto: Lucas Figueiredo / CBF

EFEITOS NEGATIVOS
Para Richard J. Simpsom, PhD e professor do Departamento de Ciências Nutricionais, Pediatria e Imunologia da Universidade do Arizona – Estados Unidos, autor do artigo “Exercise, Immunity and the COVID-19 Pandemic”, o isolamento social devido à covid-19 pode produzir efeitos negativos no sistema imunológico das pessoas. Glicocorticóides, como o cortisol, são elevados durante os períodos de isolamento e confinamento e podem inibir muitas funções do nosso sistema imunológico.

Assim, quando estamos estressados, o organismo humano reduz acentuadamente a capacidade de multiplicação das células “T” em resposta a agentes infecciosos, como por exemplo vírus e bactérias.

PODER DE REORGANIZAÇÃO
Simpsom observa também a vital importância de nossas células imunológicas manterem sua capacidade de se reorganizar para que possam "patrulhar" áreas vulneráveis no corpo (por exemplo, o trato respiratório superior e os pulmões) para impedir que vírus e outros patógenos ganhem posição.

Destaca ainda que, cada sessão de exercício, particularmente o exercício cardiorrespiratório dinâmico de todo o corpo (exercícios aeróbios), mobiliza instantaneamente bilhões de células imunes.

Assim, o exercício físico libera várias proteínas que podem ajudar a manter a imunidade, principalmente citocinas derivadas de músculos, como IL-6, IL-7 e IL-15, que funcionam em conjunto para aumentar nossa resistência às infecções.

EFEITO POSITIVO DIRETO
O exercício físico não apenas pode ter um efeito direto positivo nas células e moléculas do sistema imunológico, mas também é conhecido por combater os efeitos negativos do estresse de isolamento e confinamento em vários aspectos da imunidade.

A médica Claire Steves, conferencista clínica e especialista em geriatria, PhD em Pesquisas Clínicas pela Universidade de Cambridge – Reino Undo, destaca que o exercício pode ajudar a aumentar a imunidade durante a pandemia do Covid-19.

Inúmeros estudos já associaram exercícios físicos regulares às taxas reduzidas de influenza, pneumonia e outras infecções, além de doenças crônicas como diabetes e doenças cardíacas, redução de inflamações, atuando positivamente nos mecanismos de defesa do corpo, melhorando a capacidade de regular seu sistema imunológico, o que pode ser essencial para evitar os sintomas graves de covid-19.

Assim, é importante ressaltar que a atividade física é excelente para a saúde mental e física das pessoas. Mover o corpo cria um impulso positivo muito necessário para ajudar as pessoas a enfrentar esse momento tão difícil da pandemia da covid-19.

Foto: Lucas Figueiredo / CBF