Paulista A3: Rio Preto comemora centenário; presidente comenta momento

Jacaré, que tem um imenso e rico patrimônio, composto por centro de lojas e o Anísio Haddad, foi fundado no dia 21 de abril de 1919

por Agência Futebol Interior

São José do Rio Preto, SP, 21 (AFI) - Neste dia 21 de abril, o Rio Preto Esporte Clube, presidido por José Eduardo Rodrigues, completa 100 anos existência. O Jacaré, que tem um imenso e rico patrimônio, composto por centro de lojas e o estádio Anísio Haddad, foi fundado no dia 21 de abril de 1919.

Apesar de não ter conquistado o acesso no Campeonato Paulista da Série A3, o Glorioso e os seus torcedores só têm o que comemorar. Afinal, a nova diretoria reconstruiu instalações do clube esmeraldino, tornando a sua casa, o Riopretão, em uma das principais referência do Estado de São Paulo. O mandatário do Verdão escreveu algumas linhas sobre o centenário do time da Vila Universitária.

 José Eduardo Rodrigues, presidente do Rio Preto
José Eduardo Rodrigues, presidente do Rio Preto
PALAVRAS DO PRESIDENTE JOSÉ EDUARDO RODRIGUES
"Somos o time da cidade. Levamos o nome da cidade. São 100 anos de glórias, vitórias e, eventualmente, alguns insucessos. 100 anos não são 100 dias, 100 meses. É uma eternidade. Como conselheiro há 47 anos e sangue verde já na barriga de minha mãe, liderei, no final de 2014, ao lado de outros seis grandes companheiros, a maior mudança na recente história do nosso eterno Rio Preto Esporte Clube. Salvamos o clube e seu patrimônio de uma obscura, camuflada e pré-contratada venda de nosso estádio, com a promessa de construção de uma nova casa, um novo estádio, em Bady Bassitt, pura fumaça.

Sem falsa modéstia, com a minha pronta intervenção saneadora, ao lado de Nelson Caires, Sidney Oliva, Shirtes Pereira, Guimarães Ortega, Fábio Renato e do grande Rio-pretense, protagonista maior dessa grande mudança, Itamar Rubens Malvezzi, presidente do Conselho Deliberativo, evitamos, juntos, a continuidade e perenidade no poder e a eternização daquele que nefastamente ocupou esse cargo por 33 longos e tenebrosos anos. Não fosse essa intervenção saneadora, certamente, não estaríamos comemorando os 100 anos de vida, de existência. Já teríamos deixado de existir. Por isso, é hora de comemorar.

Estádio Anísio Haddad
Estádio Anísio Haddad
Reconhecimento importante, também, do Grupo dos 7, é que tivemos o apoio fundamental de grandes companheiros que se associaram a esse espírito de mudança. Preocupados com o rumo que o clube estava tomando. São eles: Sebastião Dias Filho, Dimas Fernandes, João Gil, Felipe Rosa Neto, Luiz Canizza, Denilson Lugui, Márcio Haddad, Ulisses Jamil Cury, José Luiz Franzotti e outros notáveis grandes companheiros, que, ao lado do nosso presidente de honra, Gumercindo de Seta, de Júnior Badan, Marco Feitosa, Gustavo Escobar, Basilides Basso , Eduardo Nicolau e de vários rio-pretenses autênticos, propiciaram a maior limpeza da existência desse clube. Foi uma verdadeira faxina moral feita no Rio Preto Esporte Clube.

Por isso, nessa fase de nossa vida clubista, temos que comemorar esse acontecimento grandioso. Cuja histórica ocorrência se assemelha a outros grandes desafios da história. Como a doação da área do Fortim da Vila, feita pelo benemérito Victor Britto Bastos. Os dois incêndios devastadores em nossas sedes e os seus recomeços. A aceitação dos herdeiros de Victor Bastos para que a área do Fortim fosse vendida e o dinheiro utilizado na compra da nova área, onde se localiza hoje o gigante de cimento armado Anísio Haddad. Precisamos destacar a passagem exitosa em nosso clube de grandes gestores, como Raul Silva, Euphly Jalles, José Roberto Canizza, Ulisses Cury, o grande Anísio Haddad, Reinaldo Navarro da Cruz, Florindo Mani, Farid Maluf, entre outros.

Após esses grandes dirigentes e tantos outros, ocorreu uma lacuna de 30 % da nossa história. Foram 33 anos de escuridão. De desmandos, de corrupção, de perda de patrimônio, como foi o caso do nosso clube de campo, de negociatas obscuras, de desmoralização do nosso clube perante fornecedores, patrocinadores, torcida e população em geral. Temos muito o que comemorar, nesses 100 anos.

O Rio Preto Esporte Clube, hoje, é dirigido por pessoas decentes. Que não vivem do clube, Mas para o clube. Estão trabalhando firmemente. Eu, como ferramenta e instrumento desses companheiros, trabalho para valorizar e incrementar esse patrimônio invejável. O Rio Preto é um dos poucos a ter estádio próprio, com capacidade para mais de 25 mil torcedores. É um notório formador de talentos. E essa será a marca dessa gestão. Saneamento das finanças, organização e estruturação da gestão administrativa do clube, e investimentos no futebol da base.

Estádio Anísio Haddad
Estádio Anísio Haddad
Desenvolvendo aquilo que há de melhor, aquilo que existe mais confortável para os torcedores. Implantamos a TV Jacaré, com históricas transmissões, a sala de imprensa já está finalizada e inauguraremos nesse ano, as reformas estruturais nas partes construtivas do estádio, como banheiros, tribunas, camarotes, cadeiras, reformas no sistema de iluminação e drenagem e irrigação. O nosso centro de treinamento, uma verdadeira marca de uma administração séria e comprometida.

Alojamentos da base e do profissional reformados, a parceria com a universidade Unirp. A parceria com grandes patrocinadores, especialmente com o tradicional banco Sicoob que abrilhanta nosso uniforme com sua marca. Esse mesmo manto que é abrilhantado por outras grandes em presas, que acreditam nessa administração, que acreditam que é possível sim, para fazer futebol com honestidade, com decência e transparência. A equipe continua disputando suas divisões de base. Estamos investindo na base, no Sub-1 5, Sub-17 e Sub-20. Já tivemos parceria também com o futebol feminino premiado no país, mas devido seu alto custo se tornou inviável.

O nosso Shoping Iboruna está sendo reformado e com planos para ser ampliado. A nossa parceria com esse gigante ao fundo do estádio, que é a academia, o poliesportivo todo reformado e em funcionamento. A construção de prédios de apartamentos em área que era subutilizada, que dá ao clube uma garantia, plenitude e autossuficiência financeira. Portanto, o Rio Preto, hoje, tem muito o que comemorar com a sua diretoria, conselheiros, e sua legião de torcedores. No Rio Preto de hoje, as coisas são diferentes do passado negro, do qual restou pesada herança.

Estádio Anísio Haddad
Estádio Anísio Haddad
Hoje, o Rio Preto tem certificados positivos de registros fiscais, certidões negativas de débitos fiscais, e pratica uma gestão saneadora. No balanço do clube, sem computar parcerias recentes, o patrimônio do clube chega perto de R$ 1 bi. Salvamos o clube. Resgatamos o clube. E estamos nos preparando para grandes desafios que se aproximam. E a mudança no nosso estatuto foi providencial. Somente o Rio Preto e mais dois times no Brasil possuem o estatuto que prevê que o mandato da presidência tenha a duração de 2 anos.

Com a possibilidade de só uma reeleição por mais dois. Isso é para evitar a perenidade de pessoas no poder. O revezamento no poder é positivo. Revezam-se idéias, revezam-se métodos de gestão, visões administrativas. E dessa forma, dois anos é o tempo suficiente para que cada companheiro deixar sua marca, suas iniciativas e estilo administrativo, movidos principalmente por uma visão de futuro. E neste ano, também vamos realizar algumas ações de comemoração dos 100 anos.

Além do saneamento das dívidas, dos pagamentos honrados, lançaremos o Livro dos 100 anos, escrito por esse grande torcedor, José Luiz Rey, já em fase de finalização. Relançamos o jornal O Glorioso, através do jornalista Henrique Fernandes e Carlos Petrocilo, com fotos de Guilherme Baffi. O jornal está sendo distribuído na cidade. Vamos ter a corrida do centenário, que está sendo programada. Teremos um grande evento, um jantar, com notável presença de músico ou cantora nacional. E neste jantar pretendemos fazer a entrega para os notáveis beneméritos, de uma homenagem singela, que é o nosso Jacaré Prateado.

Sendo assim, nesta data tão significativa, as mais sinceras e comovidas homenagens ao eterno amor de minha vida: Salve, salve o Rio Preto Esporte Clube".