Goleiro da Ponte lamenta ataques ao ônibus, mas diz que é assunto superado

Na última segunda-feira, membros de torcidas organizadas protestaram após a derrota para a Inter de Limeira

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 28 (AFI) - O ataque feito ao ônibus da delegação pontepretana por membros de torcidas organizadas na última segunda-feira deixou todo mundo assustado, mas já faz parte do passado.

Um dos jogadores do atual elenco a mais tempo no clube, o goleiro Ygor Vinhas lamentou o ocorrido e disse que a diretoria deu todo o apoio necessário. Até por isso, o elenco está focado no jogo desta quinta-feira, contra o Mirassol.

Ygor Vinhas falou sobre o ataque ao ônibus da Ponte Preta (Foto: Álvaro Jr./Ponte Press)
Ygor Vinhas falou sobre o ataque ao ônibus da Ponte Preta (Foto: Álvaro Jr./Ponte Press)
"É uma situação triste, não ocorre só aqui na Ponte. Não foi a primeira e não será a última infelizmente. Nós conversamos entre os atletas, tivemos o apoio da diretoria também.

O assunto já foi resolvido internamente. Foi um episódio negativo, mas deixamos essa parte para trás. É pensar no próximo jogo, nos nossos objetivos dentro da competição"
, disse Ygor Vinhas.

Nesta quinta, a Macaca busca a reabilitação no Campeonato Paulista contra o Mirassol, às 21 horas, novamente no Moisés Lucarelli. A tendência é que a segurança seja reforçada para evitar uma nova confusão em caso de um tropeço.

O QUE ACONTECEU
Na última segunda-feira, depois da derrota para a Internacional de Limeira, por 1 a 0, no Moisés Lucarelli, o ônibus com a delegação pontepretana foi cercado por membros de algumas torcidas organizadas do clube.

Alguns "torcedores" estavam com pedaços de pau na mão e ameaçaram os jogadores. Outros jogaram pedras no ônibus. Uma das janelas foi quebrada e os estilhaços acertaram o meia Vini Locatelli.