Testemunha muda versão, inocentando Craque do Alagoano de 2017 da acusação de roubo

Meia Everton Heleno soma passagens por Botafogo-SP, Santa Cruz e CSA, onde foi eleito o melhor do Estadual de dois anos atrás

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 14 (AFI) - Condenado em primeira instância a sete anos de prisão por supostamente ter integrado uma série de roubos de aparelhos celulares em Camaragibe, cidade da Região Matropolitana do Recife, o meia Everton Heleno recebeu uma boa notícia na semana passada. Uma testemunha voltou atrás na acusação, o que pode fazer com que a prisão do jogador seja revogada desde que o Tribunal de Justiça de Pernambuco acate o recurso da defesa.

O atleta soma passagens por Botafogo-SP, Santa Cruz e CSA, onde chegou a ser eleito o Craque do Campeonato Alagoano de 2017. Entretanto, a carreira está em risco desde agosto do ano passado, quando foi preso após ser identificado por vítimas e testemunhas dos crimes, o que o levou a ser condenado já em dezembro.

A situação pode mudar uma vez que uma testemunha de um assaltado frustrado, cujo nome não foi revelado, afirma que, como estava nervosa, foi induzida a identificar o jogador como participante da ação e só percebeu o equívoco após ver imagens de outro suspeito, um jovem conhecido como Leandro Samurai.

Ela conta que foi colocada diante de quatro homens, e Everton Heleno era o único de pele escura e com barba. Além disso, teriam contado a ela que o atleta havia sido visto em um Hyundai HB20 branco, o carro utilizado no crime. A mulher afirma com absoluta certeza de que Leandro Samurai é o autor do crime.

Everton Heleno - Foto: Divulgação
Everton Heleno - Foto: Divulgação

DEFESA
Assim que houve a prisão de Everton, familiares iniciaram campanha nas redes sociais buscando provar a inocência do atleta. A mobilização atraiu a atenção do advogado Djailton Melo, da ONG Instituto Ajuda, focada em defender pessoas condenadas de maneira aparentemente injusta.

Dois motivos ajudam na tese. O primeiro é que o jogador postou uma foto no Instagram em 22 de maio, mostrando que estava em São Paulo, mesma data em que ocorreu um dos crimes a que é atribuído. O outro é que o atleta não tem carteira de habilitação, consequentemente, não poderia estar dirigindo o HB20 branco.

Por outro lado, pesa contra Everton Heleno o fato de ter sido encontrado no mesmo carro na companhia de Samurai. A defesa diz que a dupla tinha participado de uma partida de futebol momentos antes e contesta a delegacia onde ele foi identificado como culpado, já que colocaram óculos e boné nele, mas o atleta jamais teve problemas de visão.

NOTA DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO PERNAMBUCO
"A Polícia Civil de Pernambuco informa que o inquérito, sob a responsabilidade da Delegacia de Camaragibe, foi concluído no prazo, cumprindo todas as diligências necessárias para a apuração dos diversos casos de roubo, tendo sido o citado reconhecido por quatro vítimas como o autor dos roubos de celulares efetuados em um veículo HB20, de cor branca. O inquérito foi remetido para a Justiça e o citado foi condenado a pena de sete anos e oito meses. O mesmo homem é réu em inquérito de mesma espécie no município de Jaboatão dos Guararapes, onde se encontra com mandado de prisão preventiva expedido".