Libertadores: Com Cuca pressionado, Atlético-MG tenta a primeira vitória

O time mineiro encara o América de Cali, no Mineirão

por Agência Estado

Campinas, SP, 27 - Nem mesmo o histórico título de 2013 fez a torcida pegar leve com Cuca. O técnico do Atlético-MG entra pressionado para o duelo desta terça-feira, às 21h30, contra o América de Cali, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), pela segunda rodada do Grupo H da Copa Libertadores.

Foto: Atlético Mineiro/Twitter
Foto: Atlético Mineiro/Twitter

O time brasileiro empatou, por 1 a 1, com o La Guaira, na Venezuela, enquanto os colombianos estrearam com derrota para o Cerro Porteño, do Paraguai, por 2 a 0. Além da pressão pelos resultados, Cuca ainda teve que administrar a insatisfação do atacante Hulk, que espera jogar mais com a camisa atleticana.

"A sequência de minutos é recíproca. Você dá sequência de minutos quando você tem o jogador te dando todo o respaldo. Não que ele não esteja dando o respaldo. Mas eu, junto dele, tenho o Savarino que joga por ali, tenho o Savinho, tenho o Sasha, o Vargas. Então, são disputas que ocorrem. Eu tento ser o mais correto e coerente possível com tudo", explicou Cuca.

No domingo, em suas redes sociais, o jogador tratou de amenizar sua insatisfação. Para Hulk as suas palavras no sábado foram mal interpretadas. Um motivo a mais para o time vencer e apagar o mal estar. Resta saber quem começa jogando: Hulk ou Savarino.

No restante do time, não há previsão de mudanças. O volante Jair (coxa) e o atacante Diego Tardelli (coxa) seguem em fase final de recuperação. Já o goleiro Rafael sofreu uma luxação no ombro e está entregue ao departamento médico, assim como o lateral Talison (coxa esquerda) e o volante Neto (covid-19).

No América de Cali, o técnico Juan Cruz Real está pressionado e ameaçado. A imprensa local, aliás, acredita que, em caso de nova derrota, ele seja demitido. O América só conseguiu a oitava e última vaga para o mata-mata no Campeonato Colombiano. Em 2021, são sete vitórias, nove empates e cinco derrotas.

Em relação ao time, o atacante Adrián Ramos, o zagueiro Marlon Torres e o ponta Steven Lucumi sequer viajaram. Lesionados, ficaram na Colômbia.