Conmebol aprova decisões de juiz em jogo do Fla na Recopa e divulga áudios de VAR

Flamengo reclama de duas marcações do árbitro no empate ante o Del Valle no Equador

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 20 (AFI) - Alvo de reclamações do Flamengo, o árbitro Leodan Franklin Gonzalez Cabrera teve o seu trabalho aprovado pela Conmebol no jogo de ida da Recopa Sul-Americana. Nesta quinta-feira, a entidade avaliou como corretas as decisões do uruguaio e divulgou os áudios da conversa com os auxiliares que estavam no VAR durante o empate por 2 a 2 com o Independiente del Valle, quarta, no Equador.

O Flamengo reclama de duas marcações do árbitro. O time teve um gol de Bruno Henrique anulado no primeiro tempo por impedimento. Além disso, no fim da etapa final, apontou suposto erro na marcação de pênalti de Rafinha em Murillo.

A decisão sobre o impedimento de Bruno Henrique foi difícil de ser tomada e demorada - cerca de quatro minutos. A definição só se deu quando uma linha apontou que o ombro de Bruno Henrique estava além da marcação do meio-campo e, portanto, em condição irregular.

"O ombro está em impedimento", afirma um auxiliar que observa o vídeo ao árbitro.

Chororô não procede. (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
Chororô não procede. (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)
PENALIDADE MÁXIMA!
No fim do jogo, Gonzalez Cabrera marca pênalti após contato de Rafinha com Murillo. O lance, como indica o protoloco do VAR, avalia a jogada. O uruguaio, então, explica o que viu: "Há contato de Rafinha com o camisa 9. Há contato de perna com perna."

"É um contato que impacta o jogador", acrescenta. Após a avaliação do vídeo, a sua decisão é ratificada.

O empate no Equador deixou a definição do título da Recopa bem aberta. O duelo de volta será disputado na próxima quarta-feira, no Maracanã, e a equipe que vencer vai ficar com a taça. Em caso nova igualdade, será disputada uma prorrogação e, se preciso, haverá pênaltis.