Cruzeiro é punido pela Fifa com perda de seis pontos no Brasileirão e clube recorre

Como entrou com recurso, a punição só ocorre assim que se esgotarem todas as instâncias

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 10 (AFI) - O Cruzeiro foi punido pela Fifa com a perda de seis pontos no Campeonato Brasileiro devido a uma dívida de € 1,5 milhão com o Zorya, da Ucrânia, relacionada a compra do atacante Willian Bigode, hoje no Palmeiras, em 2014.

Os advogados do clube, no entanto, recorreram ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS, em inglês), e enquanto não se esgotarem todas as instâncias legais, nenhuma punição será aplicada.

A seguir, o Futebol Interior explica como o caso chegou a Fifa e os próximos passos que o clube brasileiro pode tomar.

Punição tem a ver com a compra do atacante. (Foto: Divulgação/Cruzeiro)
Punição tem a ver com a compra do atacante. (Foto: Divulgação/Cruzeiro)

WILLIAN NA UCRÂNIA

Vendido pelo Corinthians no final de 2012 ao Metalist, da Ucrânia, Willian atuou pelo clube em 35 jogos na temporada 2013 e marcou seis gols.

Porém, com problemas políticos no país do Leste Europeu, o clube se transferiu para Luhansk e fez o mesmo com os direitos do atacante, que passou a pertencer ao Zorya.

Mais tarde, ainda em 2013, o Cruzeiro conseguiu o empréstimo do atleta por uma temporada, mas em troca vendeu Diego Souza por € 6 milhões. Um ano mais tarde, comprou Willian por € 3,5 milhões, dividido em sete parcelas de € 500 mil. É aí que começa o problema.

DÍVIDA

Dois anos após a venda, o time ucraniano entrou com ação na Fifa cobrando o time brasileiro por parte do valor combinado no ato da transferência e que não teria sido pago.

O Comitê Disciplinar da Fifa deu vitória ao Zorya. Dessa forma, como não pagou a quantia, a Raposa teve como punição a perda de seis pontos no Campeonato Brasileiro. Essa determinação saiu no dia 22 de março.

Em 23 de maio, o Cruzeiro entrou com recurso a decisão do TAS. Assim, a Fifa comunicou que a punição não deve ser aplicada até que todos os recursos cabíveis no processo sejam esgotados.

NOTA OFICIAL

O clube se pronunciou sobre o caso na manhã desta quarta-feira e afirmou que fará o pagamento em caso de derrota.

"Sobre a contratação do Willian, Cruzeiro perdeu em primeira instância na Fifa, já entrou com recurso através do advogado Breno Tannuri, ganhou a liminar e até que haja novo julgamento e se mantenha a punição não há risco de perda de pontos.

Perdendo a causa, o Cruzeiro paga o que será estabelecido e não sofre punição desportiva".