Clayson admite mau momento do Corinthians: 'Não é hora de jogar bonito'

Clayson acredita que com a semana que vem livre, os jogadores vão assimular melhor o que o Jair Ventura quer

por Agência Estado

São Paulo, SP, 14 - Enquanto os reservas do Corinthians treinavam debaixo de chuva nesta sexta-feira, o atacante Clayson foi até a sala de imprensa para conversar com os jornalistas no CT Joaquim Grava. O principal assunto, como não poderia deixar de ser, foi o mau momento do time, em especial do setor ofensivo.

O jogador, que realizou trabalho na academia junto com os outros titulares, admitiu que houve queda de rendimento nas últimas partidas e disse que a realidade da equipe hoje é jogar fechada, como aconteceu no empate sem gols contra o Flamengo, na quarta-feira, no Maracanã, no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil.

NA RETRANCA
"É claro que precisamos melhorar. Estamos trabalhando para isso. Mas o mais importante é reconhecer que houve uma queda de rendimento. Estamos jogando por uma bola. Não temos proposto o jogo. Temos que nos defender bem e jogar por uma ou duas bolas", avisou.

Na partida do meio de semana, o Corinthians não chutou a gol. Contra o Palmeiras, na derrota por 1 a 0 no Allianz Parque, na estreia do técnico Jair Ventura, o ataque também pouco produziu.

DEFESA CONTRA DEFESA
O problema é que depois de enfrentar dois times que propuseram o jogo, o time agora se prepara para encarar o Sport, no domingo, às 19 horas, em casa, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. E o adversário deve vir para a partida com o pensamento parecido ao de Clayson.

O atacante do Timão deu coletiva para a imprensa nesta sexta-feira (Foto: Divulgação/Corinthians)
O atacante do Timão deu coletiva para a imprensa nesta sexta-feira (Foto: Divulgação/Corinthians)

Questionado sobre isso, o atacante falou da importância de vencer na Arena Corinthians, mas voltou a bater na mesma tecla da retranca. "Vamos esperar o que o Jair (Ventura) vai fazer. Com apoio da nossa torcida, jogando dentro de casa, vamos com a proposta de vencer. A ideia é essa. Mas se não for, a gente vai para se defender. Não é hora de jogar bonito, é hora de reconhecer as limitações e jogar por uma bola", reafirmou.

Clayson acredita que deve haver uma mudança no time somente a partir da próxima semana, quando Jair terá um período maior para trabalhar em sequência. O elenco também terá período menos desgastante, porque os próximos três jogos serão em casa. Depois do Sport, o Corinthians receberá o Internacional no outro domingo, dia 23. Na sequência, enfrentará o Flamengo na quarta-feira, dia 26, no jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil.

"O Jair até agora não mexeu muito na equipe. Colocou algumas ideas dele. Inclusive esse jogo (contra o Flamengo) que atuamos com três volantes foi novo para a gente. Não tinhamos jogado assim ainda. Mas agora com essa semana livre vamos assimular melhor o que ele quer", avisou.

FALOU SOBRE A SITUAÇÃO DO TIMÃO
O Corinthians ocupa a décima colocação na tabela do Campeonato Brasileiro com 30 pontos, a apenas seis da zona de rebaixamento. O Sport é o 18º, dentro da zona de rebaixamento, com 24 pontos. "Não digo que acendeu o sinal de alerta. Mas claro que tem que começar a vencer, principalmente em casa, para ficar no grupo de cima", finalizou.

 
 
" />