Vilão da Ponte Preta, técnico Gilson Kleina vira heroi na Chapecoense. VEJA !

Mas na coletiva ele dividiu os méritos com seus antecessores, como Vágner Mancini, Vinícius Eutrópio e Emerson Cris

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 3 (AFI) – Depois de ser uns dos entraves para o rebaixamento da Ponte Preta no campeonato Brasileiro, o técnico Gilson Kleina fechou com chave de ouro a sua participação na Chapecoense.

Neste domingo à tarde, ele completou 10 jogos invicto, festejou a melhor campanha de todos os tempos (desde 2014) do time catarinense e ainda uma vaga na fase preliminar da Copa Libertadores.

Tudo depois da Chape vencer o Coritiba, por 2 a 1, na Arena Condá, nesta tarde, pela última rodada do Brasileirão. Mas na coletiva ele dividiu os méritos com seus antecessores, como Vágner Mancini (campeão catarinense), Vinícius Eutrópio, que administrou o time por algumas rodadas e até mesmo Emerson Cris, que atuou como interino.