Campeão olímpico comemora segunda vitória do Zenit na retomada do Russo

Time do lateral brasileiro Douglas Santos lidera a competição com 12 pontos de vantagem sobre o segundo colocado

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 26 (AFI) - O Zenit São Petersburgo voltou embalado para a sequência do Campeonato Russo após a paralisação devido à pandemia de covid-19. Em seu segundo jogo pós-retomada, o time do brasileiro Douglas Santos venceu em casa o Krylia Sovetov por 2 a 1, em jogo disputado nesta sexta-feira na abertura da 24ª rodada.

Com o triunfo, o time do lateral Douglas Santos, que na semana passada já havia derrotado o CSKA por 4 a 0, mesmo atuando em Moscou, disparou na liderança da competição com 56 pontos ganhos, abrindo 12 de vantagem sobre o Lokomotiv, segundo colocado e que ainda entrará em campo no fim de semana.

“Durante a quarentena o elenco do Zenit permaneceu treinando forte, mesmo à distância. Acredito que isso tenha sido fundamental para que a gente mantivesse o mesmo ritmo na retomada da temporada. Hoje (sexta-feira) fizemos um bom jogo e demos mais um grande passo na luta pelo título nacional”, declarou o brasileiro.

Douglas Santos em ação diante do Krylia. Time do lateral brasileiro tem 100% de aproveitamento após o término da quarentena (divulgação FK Zenit)
Douglas Santos em ação diante do Krylia. Time do lateral brasileiro tem 100% de aproveitamento após o término da quarentena (divulgação FK Zenit)
O time de São Petersburgo volta a campo pelo Campeonato Russo já na próxima quarta-feira, quando visita o Tambov.

CAMPEÃO OLÍMPICO COM A SELEÇÃO
Paraibano de João Pessoa, Douglas dos Santos Justino de Melo nasceu no dia 22 de março de 1994. Formado nas categorias de base do Náutico, o habilidoso lateral foi promovido ao elenco principal com apenas 17 anos de idade. Em 2012, após excelentes atuações no Campeonato Pernambucano e no Brasileirão, foi eleito a principal revelação do clube na temporada.

No ano seguinte, Douglas iniciou sua trajetória no futebol internacional, sendo contratado pelo Granada, da Espanha, e logo em seguida pela Udinese, da Itália. Em 2014, retornou ao Brasil para vestir a camisa do Atlético Mineiro, pelo qual disputou mais de 100 jogos, marcou quatro gols, sagrou-se campeão estadual e da Copa do Brasil e foi eleito para a seleção do Brasileirão no ano seguinte.

Sua excelente trajetória no Galo despertou o interesse do Hamburgo, que o contratou em agosto de 2016. Três anos depois, acertou transferência para o Zenit São Petersburgo, clube russo que investiu 15 milhões de euros em sua contratação.

O talento desde jovem fez com que o lateral sempre fosse lembrado para vestir a camisa da Seleção Brasileira, sendo convocado para as categorias sub-20, sub-21 e sub-23. Foi titular em todas as partidas da campanha da conquista inédita da medalha de ouro olímpica em 2016, no Rio de Janeiro. No mesmo ano, estreou pela equipe principal, integrando o elenco na disputa da Copa América Centenário.