Presidente da Liga do Nordeste deve apresentar proposta para 'nova' Série D

Eduardo Rocha tem a intenção de aumentar a duração da quarta e última divisão do Campeonato Brasileiro

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 11 (AFI) - O Campeonato Brasileiro da Série D pode mudar de formato para 2020. Afinal, o presidente da Liga do Nordeste, Eduardo Rocha, vai apresentar, no próximo dia 26, em Aracaju, durante o sorteio dos grupos da próxima Copa do Nordeste, uma proposta deixá-lo mais extenso e atraente.

”Tenho o apoio da Federação Norte-riograndense de Futebol e, com o apoio dos meus pares da Liga e das demais federações, vamos encaminhar a nossa sugestão para uma avaliação da Diretoria de Competições da CBF. Precisamos tornar a Série D mais competitiva, mais justa, atraente e menos cruel para os clubes”, declarou à imprensa nordestina.

COMO SERIA?
A ideia é que os 68 participantes sejam distribuídos em 17 chaves de quatro, de acordo com critérios geográficos. O primeiro de cada grupo mais os 15 melhores segundos avançariam à segunda fase após seis rodadas.

Ela teria quatro chaves de oito, com as equipes se enfrentando dentro delas em turno único apenas e buscando quatro vagas à terceira fase, a qual teria dois grupos de oito.

Depois, após novo turno único, os quatro melhores das duas chaves avançariam ao mata-mata, que teria apenas quartas de final, semifinal e final. Nesse cenário, uma equipe faria 26 jogos para ser campeã.

Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
”Barateia custo e torna a competição mais justa. Espero a adesão dos clubes nordestinos e das federação, se não de todas mas da maioria já que são interesses comuns”, completou.

COMO VEM SENDO?
A Série D existe desde 2009, mas mantém o mesmo formato desde 2016. Na primeira fase, os 68 times são divididos em 17 chaves regionalizadas. Os campeões de cada uma delas mais os 15 melhores segundos avançaram ao mata-mata, que oferece quatro acessos à Série C de 2020. Ao todo, portanto, os finalistas disputam apenas 16 partidas.