Rebaixamento na Série B cria dor de cabeça para CBF organizar a Série C

Com a ‘superlotação’ de times nordestinos, a CBF já estuda uma forma de manter a competitividade

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 26 (AFI) - O rebaixamento do Paysandu na Série B do Campeonato Brasileiro aumentou ainda mais a dor de cabeça da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Em reta final de temporada, a entidade já começa a pensar na próxima edição da Série C, em 2019, mas trabalha com a possibilidade de abandonar a fórmula de disputa consagrada nos últimos anos. Isso porque a competição está desequilibrada, com 13 clubes do norte/nordeste e sete do restante do país.

O desequilíbrio começou ainda em agosto, quando quatro clubes do Grupo C conquistaram o acesso para a Série B: Bragantino-SP, Operário-PR, Cuiabá-MT e Botafogo-SP, deixando para trás todos os times do Grupo A. Para piorar, três nordestinos conquistaram o acesso na Série D: o campeão Ferroviário-CE, Imperatriz-MA, Treze-PB e São José-RS.

A Série B amenizou a dor de cabeça, com os rebaixamentos de Sampaio Corrêa-MA, Paysandu-PA, Juventude-RS e Boa Esporte-MG. Os times que permaneceram na Série C do ano passado: Náutico-PE, Atlético-AC, Santa Cruz-PE, Botafogo-PB, Confiança-SE, Remo-PA, Globo-RN, ABC-RN, Luverdense-MT, Tombense-MG, Ypiranga-RS e Volta Redonda-RJ.

O Paysandu foi rebaixado dentro de casa, com a derrota por 5 a 2 para o Atlético-GO. Foto: Fernando Torres/Paysandu
O Paysandu foi rebaixado dentro de casa, com a derrota por 5 a 2 para o Atlético-GO. Foto: Fernando Torres/Paysandu

E COMO FICA?

Com a ‘superlotação’ de times nordestinos, a CBF já estuda uma forma de manter a competitividade. Por enquanto, a entidade nega que vá mudar a fórmula de disputa e promete encaixar três clubes nordestinos no Grupo B. A alegação é de que o tráfego aéreo entre as capitais nordestinas passam, normalmente, por Brasília, o que facilita jogos no Sul/Sudeste.

Por outro lado, há a especulação de que a entidade possa criar um terceiro grupo, entre os times do Centro-Oeste e Norte, com Paysandu-PA, Remo-PA, Atlético-AC, Luverdense-MT encabeçando. Outro grupo entre Sul/Sudeste e por fim o grupo de clubes do Nordeste. Assim ficaria mais fácil para equilibrar o calendário, sem longas viagens.

Caso mantenha a ideia de apenas dois grandes grupos regionais, Atlético-AC, Remo-PA e Paysandu-PA são os principais candidatos a cair no Grupo B, da região Sul/Sudeste, justamente pelo tráfego aéreo, já que os dois estados costumam depender de escala em Brasília ou São Paulo antes de seguir viagem. Por outro lado, seriam viagens desgastantes, até o outro lado do país, como por exemplo em Erechim, no norte do Rio Grande do Sul, cidade do Ypiranga-RS.

Clubes do Norte/Nordeste:

Paysandu-PA
Sampaio Corrêa-MA
Náutico-PE
Atlético-AC
Santa Cruz-PE
Botafogo-PB
Confiança-SE
Remo-PA
Globo-RN
ABC-RN
Ferroviário-CE
Imperatriz-MA
Treze-PB

Clubes do Centro-Oeste/Sudeste/Sul:

Juventude-RS
Volta Redonda-RJ
São José-RS
Boa Esporte-MG
Luverdense-MT
Tombense-MG
Ypiranga-RS

 
 
" />