Várzea! Série B tem média de quase uma demissão de técnico por rodada

Dos dez primeiros colocados, apenas dois trocaram de treinadores

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 17 (AFI) – Ser técnico é uma profissão ingrata, pois ele sempre é a primeira vítima quando os resultados acabam não acontecendo e no Campeonato Brasileiro da Série B de 2010 isso não é diferente. Já se passaram 14 rodadas e aconteceram 13 mudanças de treinadores, com uma média de quase uma por rodada.

Os times que mais trocaram de técnico é o que estão na parte inferior da tabela, dentro ou muito próximos da zona de rebaixamento. O lanterna Vila Nova-GO começou com Edson Gaúcho, depois teve Paulo Comelli e agora é comandante por Roberto Cavalo. Em situação parecida e na 18ª colocação, o Ipatinga já teve Gilson Kleina, Leonardo Conde e agora anunciou Marcio Bittencourt.

Ainda com três mudanças na comissão técnica, o Sport começou a Série B com Givanildo Oliveira, mas não embalou e contratou Toninho Cerezo, que também não conseguiu bons resultados e vem apostando no experiente Geninho. Na zona intermediária, o Brasiliense já teve Roberto Fernandes e Ivo Wortmann, mas agora é comandado por Roberval Davino.

Dos 20 clubes da Série B, 11 ainda continuam com os mesmos treinadores desde a primeira rodada: América-MG, ASA, Bragantino, Coritiba, Figueirense, Icasa, Náutico, Paraná, Ponte Preta, Portuguesa e Santo André. Desses, apenas Braga, Verdão do Cariri e o Ramalhão não estão brigando pelas primeiras colocações.

Deu certo!
Depois de um início não muito bom na Série B, a Ponte Preta foi para a intertemporada, devido a Copa do Mundo na África do Sul, perto da zona de rebaixamento, mas ao contrário de alguns times, a diretoria decidiu manter o técnico Jorginho e surtiu efeito. A Macaca cresceu bastante de produção e tem a melhor campanha no período pós-Mundial, conquistando cinco vitórias e dois empates e se aproximando cada vez mais do G4.

Abre o olho...
No entanto, nas próximas rodadas mais cabeças devem rolar. Lula Pereira vem balançando no cargo do Mecão e precisa urgente de uma vitória nesta terça-feira, contra o Paraná. Situação parecida vivem Marcelo Veiga e Sérgio Soares, que apesar de serem garantidos nos cargos pelos presidentes de Bragantino e Santo André, respectivamente, não estão conseguindo bons resultados e seguem correndo riscos de rebaixamento.

Dos times que trocaram de técnicos, apenas o São Caetano é que vem passando por um bom momento, conquistando resultados positivos e já é o terceiro colocado, podendo assumir a liderança nesta terça-feira, se vencer o Sport, fora de casa.

Confira as situações dos times em relações aos técnicos

América-MG – Mauro Fernandes
América-RN – Gilmar Iser e Lula Pereira
ASA – Vica
Bahia – Renato Gaúcho e Márcio Araújo
Bragantino – Marcelo Veiga
Brasiliense – Roberto Fernandes, Ivo Wortmann e Roberval Davino
Coritiba – Ney Franco
Duque de Caxias – Ailton Ferraz e Gilson Kleina
Figueirense – Márcio Goiano
Guaratinguetá – Roberval Davino e Roberto Fonseca
Icasa – Flávio Araújo
Ipatinga – Gilson Kleina, Leonardo Conde e Marcio Bittencourt
Náutico – Alexandre Gallo
Paraná – Marcelo Oliveira
Ponte Preta – Jorginho
Portuguesa – Vadão
Santo André – Sérgio Soares
São Caetano – Roberto Fonseca e Sérgio Guedes
Sport – Givanildo Oliveira, Toninho Cerezo e Geninho
Vila Nova-GO – Edson Gaúcho, Paulo Comelli e Roberto Cavalo