Com bons trabalhos e título nos último dois anos, técnico está livre no mercado

Wilson Gottardo se destacou por seu trabalho no Palmas-TO

Categorias: Futebol Brasil

Por: Agência Futebol Interior, 10/05/2022

gottardo em jogo
Gottardo em passagem pelo Crac. (Foto: Divulgação/Crac)

Campinas, SP, 10 (AFI) – O mercado da bola no futebol brasileiro continua a todo vapor com demissões e contratação principalmente nas Séries C e D. Com apenas um mês do início, vários treinadores já foram demitidos e técnicos conhecidos por bons trabalhos estão de olho nesse mercado, como Wilson Gottardo, campeão Tocantinense de 2020.

Conhecido como xerife quando atuava como zagueiro, multicampeão por onde passou e agora técnico de futebol, Wilson Gottardo retomou sua vida na sua função em 2020, após ter ficado um tempo afastado. Nos dois últimos anos fez ótimos trabalhos. Em 2020 aceitou o convite para dirigir o Palmas-TO e teve que conviver com acidente aéreo que matou o então presidente do clube que o havia contratado, Lucas Braga, quatro jogadores e piloto. Ele deu continuidade ao trabalho e levou o clube ao tri campeonato Tocantinense, sendo que pelo menos 12 atletas da base foram utilizados na campanha do título. Também chegou à segunda fase da Copa Verde, conquistou vaga na Série D de 2021 e foi eleito o melhor técnico do estadual.

gottardo em jogo
Gottardo em passagem pelo Crac. (Foto: Divulgação/Crac)

TÉCNICO PROCURADO

Já em 2022, o técnico foi consultado para comandar o Crac de Catalão no campeonato Goiano. O trabalho foi iniciado do zero em contratações e realizou um grande campeonato chegando às quartas de final com elenco enxuto de apenas 23 jogadores e o apoio do prefeito de Catalão Adib Elias. Com objetivos alcançados de se manter na divisão, passar de fase, conseguir vaga para Série D e o retorno do torcedor do Leão ao estádio após longos 10 anos, que aplaudiram os jogadores e a comissão técnica mesmo após derrota para Goiás na eliminação da competição,

“Realizamos uma boa campanha e conquistamos alguns objetivos traçados por nós da comissão técnica e diretoria, que era principalmente a manutenção do time na divisão e a classificação de fase e vaga no Brasileiro. Tivemos a oportunidade de montar uma equipe bem estruturada taticamente, com princípios de jogo definido. Uma equipe compacta com forte marcação e trabalho de transições defensivas e ofensivas”, disse Wilson Gottardo.

O treinador iniciou sua carreira em 2011, no Villa Nova-MG. No mesmo ano, foi contratado para comandar o Bonsucesso-RJ. Já em 2014, voltou ao futebol mineiro para dirigir o Tupi-MG. Na sequência surgiu a oportunidade de comandar um clube paulista e aceitou convite do São José-SP para comandar a equipe na Copa Paulista, mas acabou retornando ao Rio de Janeiro para ser diretor de futebol do Botafogo, clube onde se tornou ídolo com títulos importantes, sendo bicampeão carioca, campeão brasileiro, Taça Rio entre outras competições internacionais. Retornou ao Villa Nova-MG em 2016 e na sequência recebeu convite para trabalhar no Ministério dos Esportes onde ficou por pelo menos três anos. Durante esse período, Wilson Gottardo pôde realizar Curso de Licença A e Pró da CBF.

Confira também: