Paulista
A1
A2
A3

Tragédia: Acidente de carro mata jogador do São Paulo


Publicado na quinta-feira,
16 de outubro de 2008

São Paulo, SP, 16 (AFI) – Na madrugada desta quinta-feira, mais um jogador de futebol faleceu vítima de acidente automobilístico: o atacante Arlon, das categorias de base do São Paulo. Ele não resistiu a um acidente na cidade de Ceres, em Goiás.

Acompanhado de um vizinho, que também não resistiu à colisão, o jogador estava a caminho de Águia Branca, no Maranhão, onde iria encontrar com seus familiares.Ele havia treinando normalmente no São Paulo na última quarta-feira.

Através de seu site oficial, o clube do Morumbi firmou que já designou um funcionário para resolver todos os trâmites relacionados ao óbito e ajudar a família do atacante, que estava no Sampa desde julho de 2005.

Revelado nas categorias de base do Rio Preto, Arlon de Oliveira Sá passou também por América-SP, Linense, Mogi Mirim, Coritiba, América-RN e Paulista. Essas mortes nos remetem a fatos tristes do futebol brasileiro que precisam ser relembrados. Essa não foi a primeira vez que um jogador de futebol perdeu a vida em acidente automobilístico.

A mais recente aconteceu no dia 8 de julho de 2007. O atacante Alemão, do Palmeiras, voltava do aniversário do seu pai e capotou o carro em Nova Iguaçu-RJ. Histórico de acidentes
O primeiro acidente em que faleceu um jogador de futebol foi em 1969. Lidu e Eduardo, ambos do Corinthians, se acidentaram na Marginal do Tietê, em São Paulo, e perderam suas vidas.

Uma das vítimas mais recente, além de Alemão, foi o goleiro sãopaulino Weverson, que morreu na rodovia Régis Bittencourt em agosto de 2006. A jogadora de vôlei Natália Lani, do Finasa/Osasco, estava com ele e também faleceu.

O goleiro Bruno, também do São Paulo, ficou tetraplégico no acidente. Em janeiro de 2007, o atacante Breno, do Brasiliense, faleceu aos 19 anos em mais um acidente automobilístico.

O atacante cruzeirense Roberto Batata foi mais uma das vítimas. Ele morreu na década de 70, em um acidente na rodovia Fernão Dias. Mas foi na década de 90 que o assunto repercutiu na mídia. Em 1992, o jovem goleiro Alexandre, do São Paulo, morreu após colisão de seu automóvel.

O acidente que mais mexeu com os brasileiros foi o do atacante Dener, da Portuguesa, que faleceu enforcado pelo cinto de segurança do seu Mitsubishi após chocar-se contra uma árvore no Rio de Janeiro.

Animal se complica
O atacante Edmundo envolveu-se em um acidente grave no final da década de 90, e ‘matou’ três garotas. O jogador foi condenado a quatro anos e meio de prisão, sentença da qual está recorrendo em liberdade.

 
Agência Futebol Interior
 
Compartilhe


 Veja Mais 
Listar todas
Quem Somos
|
Fale Conosco
|
Expediente
|
Anuncie no FI
|
Política de Privacidade e Uso
|
Anunciantes
© Copyright 1999-20102 Futebol Interior - Todos os direitos reservados