Presidente do Inter se revolta com arbitragem "Roubaram ao menos um ponto nosso"

O Colorado foi derrotado pelo Corinthians por 1 a 0 com gol de pênalti polêmico convertido por Marlone

por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 22 (AFI) – Após a derrota por 1 a 0 para o Corinthians nesta segunda-feira, em Itaquera, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, o presidente do Internacional, Vitório Píffero, atacou a arbitragem e reclamou principalmente da marcação do pênalti que resultou no gol corintiano.

“Mais uma vez o Internacional vem a São Paulo e é garfado pela arbitragem. Foi assim em 2005, foi assim em 2009 e hoje de novo. Todos os três jogos importantes para nós”, acusou o presidente.

O presidente também afirmou que a reclamação não é algo que só teve início após o jogo. Antes mesmo da partida, o Internacional solicitou que o árbitro Rodolpho Toski Marques, do Paraná, não fosse colocado no sorteio. Desabafando, o presidente já prevê novas insatisfações no próximo sorteio.

“Amanha já tem sorteio para a arbitragem do jogo de domingo. Chega! Já conversei com o presidente Marco Polo Del Neo que não poderíamos deixar passar nenhum ponto e nos roubaram um ponto hoje. Nosso time estava bem, mas depois desse pênalti o jogo acabou para nós”, afirmou.

ANÁLISE DO ESPECIALISTA
Segundo o ex-árbitro Flávio Guerra, colunista do Portal Futebol Interior e comentarista da Rede Família de Televisão, o pênalti não existiu e foi “uma marcação Mandrake do árbitro”.

Ao final da 36ª rodada, o Internacional está na 17ª colocação com 39 pontos, três a menos do que o Vitória, primeiro time fora da zona do rebaixamento e que venceu o Figueirense por 4 a 0 no domingo.

Com apenas mais duas rodadas pela frente e precisando tirar três pontos de vantagem do Vitória ou quatro do Sport, o Inter tem o Cruzeiro como adversário da próxima partida, no Beira-Rio, e fecha sua participação enfrentando o Fluminense, no Marcanã.