Sassá evita polemizar críticas ao Botafogo, mas admite: 'Não queria falar isso'

O atacante afirmou estar feliz por dar a volta por cima; Sassá é atualmente o artilheiro do Brasileirão

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 13 - Um dos principais destaques do Botafogo nesta arrancada no Campeonato Brasileiro, o atacante Sassá foi novamente decisivo ao marcar o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Internacional na última quarta-feira. O resultado levou os alvinegros à quinta posição, com 47 pontos, na zona de classificação para a Libertadores do ano que vem. Algo inimaginável para um time tido por muitos como candidato ao rebaixamento no início da competição.

Sassá não esqueceu destes críticos e mandou um recado, apesar de admitir que para ser "politicamente correto" não pode desabafar da forma que gostaria. "Estou de boa, cara. Não temos que provar nada para ninguém. Sendo politicamente correto, não temos que provar nada para ninguém. Estou feliz que a gente conseguiu dar a volta por cima. Não é isso que eu queria falar não, mas...", disse nesta quinta.
evita polemizar críticas ao Botafogo, mas admite: 'Não queria falar isso' (Foto: Vitor Silva/Divulgação)
evita polemizar críticas ao Botafogo, mas admite: 'Não queria falar isso' (Foto: Vitor Silva/Divulgação)

Para o Botafogo, uma vitória do Flamengo no clássico desta quinta diante do Fluminense seria benéfica, já que o time tricolor está somente um ponto atrás dos alvinegros e também brigam pela Libertadores. Mesmo assim, Sassá se recusou a torcer para o maior rival. "Jamais! Torcer para o Flamengo, jamais! Espero o empate. No jogo do Grêmio (contra o Atlético-PR, outro concorrente) também."

O atacante também tentou explicar os motivos que tiraram o Botafogo da briga contra o rebaixamento e levaram o time à parte de cima da tabela. "No começo do ano, a gente não tinha acertado muito bem o time, mas foi encaixando. As peças que foram chegando, tipo o Camilo, nos deram uma força. Eu tive sequência, o Neílton teve sequência e as coisas foram acontecendo. O limite, nós não temos como dar. O Brasileiro é muito complicado. Mas a gente quer botar o Botafogo no lugar mais alto que der."