Série C: Guarani ‘aperta descarga’ e demite superintendente de futebol Lucas Andrino

Sua demissão aconteceu na noite da última segunda-feira num restaurante na capital paulista

Sua demissão aconteceu na noite da última segunda-feira num restaurante na capital paulista

Por: Agência Futebol Interior, 02/06/2015

0002050084061 img

Campinas, SP, 02 (AFI) – Demorou, mas o Guarani enfim fez o que os torcedores pediam desde o vexame do clube na reta final do Campeonato Paulista da Série A2. O superintendente de futebol, Lucas Andrino Chirico (foto abaixo) foi demitido e não responde mais pelo departamento de futebol do Bugre para a sequência do Campeonato Brasileiro da Série C.

A demissão de Andrino aconteceu após uma reunião do presidente Horley Senna com Roberto Graziano, dono da Relógios Magnum, principal parceiro do clube. O encontro teria acontecido num restaurante na capital paulista. Na ocasião, Horley argumentou que Lucas não tinha mais clima para permanecer no Brinco de Ouro e o pedido foi aceito.

Diante disso, mesmo a contragosto Andrino teve que aceitar a sugestão do presidente do Guarani e colocou o cargo à disposição. Sua permanência no clube, mesmo após a perda do acesso na Série A2, era vista de forma estranha por todos os dirigentes. Isso aconteceu muito provavelmente pelo fato de Horley não querer magoar Graziano, responsável por nomea-lo como o ‘homem forte’ do futebol do Bugre em 2015.

Andrino, 'Queridinho da Magnum', enfim caiu no Guarani

Andrino, ‘Queridinho da Magnum’, enfim caiu no Guarani

Lucas Andrino mostrou inexperiência à frente do futebol do Guarani. Indicou jogadores que jamais poderiam vestir uma camisa de tradição como a do clube campineiro. Um exemplo foi a chegada do goleiro Neneca, gordo, inseguro e que falhou em jogos decisivos do time no primeiro semestre. Cris, Thiago Cristian, Dennis e Arthur foram mais algumas das invenções do dirigente.

Com sua saída, a diretoria do Guarani agora corre atrás de outro profissional para o departamento de futebol. Muitos nomes são especulados: Eli Carlos, Evair, Carbone, Barbieri e até Beto Zini são as opções que mais agradam a cúpula bugrina. Até agora o Guarani não se pronunciou sobre o assunto.

A terça-feira foi movimentada no Bugre. Isso porque o clube confirmou a contratação do técnico Paulo Roberto para a vaga de Ademir Fonseca, demitido após o empate do time com o Tupi, por 1 a 1, em Campinas.

Paulo será apresentado nesta terça-feira e já dirige o time diante do Juventude, no final de semana, em Caxias do Sul. Em seguida o clube realizará um intertemporada na cidade de Sorocaba.