Paulista A3: Volante supera lesão grave e entra para a história do Comercial por ter feito o gol do acesso

O atleta ficou dois anos sem jogar, em razão de lesão no joelho

No sábado, às 16h, o Bafo encara o Noroeste na busca pelo título da Série A3

Categorias: Estaduais

Por: Rivail Oliveira, 18/05/2022

Matheus China Paulista A3
Matheus China renovou com o Comercial até o final do estadual

Ribeirão Preto, SP, 18 (AFI) – Há certas histórias que marcam a trajetória de alguns times e jogadores. É o caso do volante Matheus China, 25 anos, um dos atletas importantes na caminhada do Leão de Ribeirão Preto rumo à Série A2 de 2023.

O jogador, um dos únicos que ficou da temporada de 2021, teve uma grave lesão (na cartilagem do joelho),  que o afastou dois anos dos gramados pensou em aposentadoria, mas deu a volta por cima e se consagra no elenco do acesso, que disputa as finais da Série A3 contra o Noroeste (Bafo perdeu por 2 a 1 o primeiro jogo em Bauru e faz a segunda partida sábado, 16h ,no Palma Travassos, em Ribeirão Preto).

“Eu não aceitava a maneira como eu tinha parado, mas estava seguindo minha vida. Eu estava com minha loja de roupas, até que o meu telefone tocou. Eu não pensei duas vezes. Quando o Eder me ligou eu fui bem sincero e disse que não sabia se o meu joelho aguentaria uma carga de treinos e desde o meu retorno eu não tive problema nenhum com o joelho. Eu acho que foi deus mesmo. A gente teve mais cuidado com a muscu­latura do que com o joelho”, disse China ao Jornal “Tribuna de Ribeirão”.

Segundo o volante, o Comercial lhe abriu as portas: “Primeiramente o Eder e o Gustavo Marciano (treinador). Tenho que agradecer muito eles, porque eles acreditaram em mim. O Acleisson e o Ademir também me deram respaldo, tiveram paciência comigo. Às vezes o clube quer uma resposta rápida e eles me deram tempo. E consegui ajudar com o gol do acesso na partida contra o Votuporanguense”, recorda o volante.

LIÇÕES DA BOLA

China conta que antes deste acesso já tinha tido uma decepção: “Na última vez eu dei um passe pro gol do Lineker, fiz o gol da final, mas infelizmente a gente perdeu o título em três minutos, foi dolorido, e dessa vez eu pude fazer o gol do acesso. Espero poder fazer mais jogos ainda com essa camisa e quem sabe me tornar um ídolo do clube, ter uma bandeira ali na torcida, mas acho que eu coloquei o meu nome mais ainda na história do Bafo” disse o jogador.

VOLTA POR CIMA/INICIO DE 2022 DESACREDITADOS

O volante ainda falou da emoção de marcar o tento da volta do time à segunda divisão e das lições que a vida ensina: “A sensação do gol do acesso foi a melhor possível. Da maneira que foi, tudo o que eu passei. A gente sonha em fazer o gol, mas é sonho, você não imagina que isso pode se tornar realidade. Mas fiquei feliz demais, passou um filme na minha cabeça. Eu passei dificuldade, mas Deus ainda estava escreven­do minha história”, analisou.

Por fim China falou na entrevista ao jornal de Ribeirão das dificuldades do Leão no início do campeonato: “Na pré-temporada, pra ser sincero, a gente não acreditava não. Sabíamos que tínhamos potencial, mas fomos ganhando confiança com o passar do tempo. Fomos olhando e vendo que o nosso time era pra chegar mesmo ao longo dos jogos e treinamentos. Nosso time foi montado peça por peça, onde cada um tinha a sua impor­tância. Não era um grupo com muitos jogadores, era bem reduzido”, finalizou o jogador, que pretende renovar para a Copa Paulista.

Confira também: