Exclusão da Rússia, indefinições e polêmicas de Tite nas convocações

Vazaram informações que numa pré-lista constam os nomes de Everton Ribeiro, Gabigol e Pedro, do Flamengo; e Nino, zagueiro do Fluminense

Vazaram informações que numa pré-lista constam os nomes de Everton Ribeiro, Gabigol e Pedro, do Flamengo; e Nino, zagueiro do Fluminense

Categorias: Colunas

Por: Vicente Dattoli, 09/03/2022

Screenshot 33
Vicente Dattoli

Campinas, SP, 09 (AFI) – Quem acompanhou nosso “Rumo a Doha” da semana passada deve lembrar que a Fifa havia decidido pela exclusão da Rússia da Copa do Mundo do Qatar (na realidade, neste momento, excluiu da repescagem europeia) e que um possível jogo da Ucrânia seria realizado em campo neutro.

O que aconteceria com o grupo russo da repescagem não fora definido (há a possibilidade de o quadrangular original com três mata-mata virar um triangular com todos contra todos). Nem foi, ainda. Ou melhor, duas novas situações surgiram nestes últimos sete dias: a Rússia vai apelar contra a decisão no Tribunal do Esporte e os jogadores que atuam nos times russos ou ucranianos têm até o dia 7 de abril para assinar com qualquer outra equipe do planeta, sem que seja caracterizado um rompimento de seus compromissos – em bom português, está todo mundo liberado para procurar um novo time, desde que o total destes contratados não ultrapasse dois em cada nova equipe – e já tem time brasileiro de olho na repatriação de alguns destes liberados.

Sobre a Copa do Mundo e nosso caminho para Doha, indefinição.

Enquanto a Fifa não bate o martelo (e espero que não bata até a hora em que você estiver lendo este texto, para não pensar que sou mal informado), continuam correndo os prazos para a definição dos últimos participantes.

AMÉRICA DO SUL, APENAS BRASIL E ARGENTINA GARANTIDOS

Na América do Sul, onde apenas Brasil e Argentina já têm seus lugares assegurados, o treinador da seleção brasileira prepara sua última convocação para as Eliminatórias Sul-Americanas nesta sexta-feira.

E existe grande possibilidade de provocar polêmica. .

Bem… Além do estranhamento da possível convocação de titular e reserva do rubro-negro, ignorando definitivamente Hulk, chama a atenção essa sanha de desfalcar os dois principais candidatos ao título do Campeonato Carioca na reta final do Estadual.

Sem falar que o tricolor luta, também, para alcançar a classificação à fase de grupos da Libertadores. Polêmico ou não?

INDEFINIÇÃO NOS PAÍSES DE JOGOS DA CONCACAF

E o que dizer dos jogos da Concacaf? Ainda faltam três rodadas para definir os países classificados na América do Norte, Central e Caribe. A Eliminatória por lá termina na véspera do sorteio (claro que a definição deve ocorrer até a penúltima rodada, mas…), dia 30 de abril, e o México ainda não garantiu seu lugar.

E por que falo explicitamente da seleção mexicana? Porque tivemos um festival de horrores, no fim de semana, na partida entre Querétaro e Atlas, pelo Campeonato Nacional. Estranha-se que a Fifa não tenha tomado, até agora, qualquer tipo de providência – como punir os mexicanos com a perda do mando de campo. Dia 24 de março, teremos México x Estados Unidos, até agora marcado para a capital do país latino. Mexicanos e estadunidenses dividem a segunda posição com 21 pontos ganhos. E na última rodada, naquele jogo que pode definir se o México estará ou não na Copa, a partida será contra El Salvador, também em território mexicano. Vai ficar por isso mesmo? Quem garantirá a segurança dos salvadorenhos, caso seja uma partida de altíssimo risco e interesse para os donos da casa?

Infelizmente, esta semana o “Rumo a Doha” está repleto de incertezas, polêmicas e temas que não deveriam estar presentes quando o assunto é futebol, Copa do Mundo, união entre povos.

Só para encerrar, um último lembrete: a Fifa determinou, também, que aquele jogo entre Brasil e Argentina, que não foi realizado em São Paulo por causa da atuação da Anvisa, seja realizado. Não marcou data, não marcou prazo, nada. Os dois países prometem recorrer contra as multas pecuniárias. E, malandramente, já pensam em realizar este jogo em alguma data Fifa lá pelo mês de junho, na Europa – assim, resolveriam o problema e ainda faturariam mais algum para seus cofres.

VICENTE DATTOLI

Vicente Dattoli é Jornalista Esportivo há mais de 30 anos. Sua primeira Copa do Mundo como profissional de imprensa foi na Itália, em 1990, quando entrevistou Diego Maradona logo após o argentino eliminar o Brasil no Estádio Delle Alpi, que nem existe mais.

Já participou da cobertura de todos os chamados grandes eventos esportivos do planeta, incluindo Jogos Olímpicos, Mundiais de vôlei, basquete, natação, handebol, Fórmula 1, motociclismo, Fórmula Indy, etc.

Se pudesse se definir, diria, apenas, que é um apaixonado pelos Esportes.

Confira também: