Campeonato Gaúcho deve voltar em agosto e não terá rebaixamento

A proposta foi bem aceita por todos os clubes do torneio e deverá ser oficializada nesta quarta

Publicado em .

A proposta foi bem aceita por todos os clubes do torneio e deverá ser oficializada nesta quarta

Porto Alegre, RS, 12 (AFI) - Em reunião por videoconferência com integrantes do 12 clubes do Campeonato Gaúcho e da Federação, ficou praticamente definido a continuação do estadual em agosto, e sem rebaixamento. A proposta será votada nesta quarta-feira. A expectativa é que todos sejam favoráveis à sugestão.

A proposta só não foi considerada nesta terça, pois o representante do Brasil de Pelotas não pôde estar presente na reunião, por algum motivo não explicado. A expectativa é que os treinos voltem em julho, e o torneio em agosto.

"Por conta desse cenário de exceção, sugerimos que não haja rebaixamento neste ano de 2020.A questão do não-rebaixamento já era pensada pela Federação. Nós já tínhamos feito o contato com a CBF, empresas parceiras, TV e até órgãos de imprensa", falou o presidente da Federação, Luciano Hocsman, à Rádio Grenal.

Campeonato Gaúcho não terá rebaixados
Campeonato Gaúcho não terá rebaixados

CONTRATAÇÕES
Na proposta, a Federação permitirá novas contratações por todas as equipes do Campeonato Gaúcho. No entanto, há um porém. O jogador não poderá disputar o torneio por dois clubes distintos.

"Esse é o único condicionante que colocamos. O atleta que disputou o Campeonato Gaúcho por uma equipe, não poderá sair e jogar por outra. Pro calendário nacional, não teria problema, mas não poderia atuar no Gauchão", concluiu.

MAIS DO GAUCHÃO
Restam três rodadas da fase de classificação para serem disputadas. Na primeira já tem previsto um Gre-Nal, no Beira-Rio. Duelos tradicionais entre Brasil x Pelotas e Juventude x Caxias também estão na programação.

Grêmio e Inter já treinam em seus centros de treinamentos desde a semana passada. A FGF vai proporcionar a possibilidade dos clubes do interior registrarem novos contratos com os atletas para o segundo semestre e sugere o congelamento dos vínculos nos períodos sem jogos.