PERNAMBUCANO: Estadual começa neste sábado com Náutico defendendo título e Íbis podendo surpreender

O Placar Ao Vivo do Futebol Interior acompanha todos os jogos da competição

Categorias: Estaduais

Por: Pernambutatico.com, 21/01/2022

Capturar 1

Recife, PE, 21 (AFI) – A 108ª edição do Estadual mais charmoso do Brasil começa neste sábado (22) e o Pernamambutático preparou um guia especial dos dez participantes. Náutico, Sport e Santa Cruz tentam impor jogo, enquanto o Íbis dá as caras na elite após 22 anos e o Caruaru City faz sua estreia; conterrâneos Central e Porto estão fora.

NÁUTICO: DEFESA DO TÍTULO E BOM RETROSPECTO COMO CAMPEÃO

Abrindo o Trio de Ferro, o Náutico chega para defender a taça conquistada em 2021 com unhas e dentes. Na atual temporada, o Timbu mantém boa parte do elenco que venceu o Sport na grande decisão, nos Aflitos, enquanto Hélio dos Anjos – em meio a idas e vindas – permanece no comando técnico.

Entre saídas e chegadas, Hélio ganhou boas peças para reforçar o elenco, fazendo do Alvirrubro um dos grandes favoritos a conquista do caneco. Desembarcaram na Rosa e Silva os atacantes Leandro Carvalho, Robinho e Ewandro, os zagueiros João Paulo e Wellington, o volante Richard Franco e o meia Eduardo Teixeira, além da renovação com o lateral-esquerdo Júnior Tavares.

Historicamente, os alvirrubros têm bons números defendendo a taça do Pernambucano, tendo conquistado o bi em quatro ocasiões: 50/51, 63/64, 84/85, e 01/02, na ordem. Dessas, somou um tricampeonato e o tão respeitado hexa, na década de 1960. Em contrapartida, na última oportunidade que teve, se sagrou campeão em 2018, mas amargou o vice no ano seguinte.

Capturar 1
Náutico é o atual campeão Estadual. Foto: Fernanda Acioly e Tiago Caldas

SPORT: PARA VOLTAR A MANTER A HEGEMONIA

Após encerrar a última temporada com rebaixamento no Brasileirão, o Sport busca viver melhor momento na atual. Mesmo mantendo o técnico Gustavo Florentín e boa parte do time titular que fechou 2021, o Leão ainda não tem os 11 ideais para começar o ano, mas a tendência é o comandante continuar no 4-2-3-1.

Foram confirmados como reforços o lateral-direito Ezequiel, o zagueiro Fábio Alemão, os volantes Blas Cáceres, Nicolás Watson e Pedro Naressi, os meias Alanzinho e Denner, e os atacantes Jáderson e Ray Vanegas. Já nomes como Hernanes, Marcão, Paulinho Moccelin e Zé Welison não renovaram contrato e deram adeus.

SANTA CRUZ: PELA HONRA, PELA GLÓRIA…

… Pela reconstrução. Após uma péssima temporada em 2021, o Tricolor do Arruda quer voltar a dar alegria ao seu torcedor, mas o ano tende a ser bastante complicado. Mais uma vez disputando a Série D do Brasileiro e sem vaga nas Copas, do Nordeste e do Brasil, o Santa Cruz terá o Estadual como única competição do primeiro trimestre. O foco total pode ser aliado dos comandados de Leston Júnior, que têm a missão de retomar a confiança e garantir um 2022 de sucesso.

AFOGADOS: O ATAQUE DA CORUJA

Embalado. Depois de boa participação no ano passado, quanto atingiu a segunda fase, o Afogados chega em alta para o Estadual 2022. Para isso, manteve o comando do treinador Sérgio China, que busca mais uma vez deixar seu nome marcado na história do clube. O ponto forte de Coruja de China é o ataque.

CARUARU CITY: PRIMEIRA VEZ DE UM SONHO

Estreante. Campeão da Série A-2 no ano de estreia, o Caruaru chega para o primeiro ano na Série A-1 embalado pelo título e pelos resultados obtidos na pré-temporada. Foram quatro jogos-treino disputados no decorrer de toda a preparação, vencendo times amadores como Zitrone e Borussia de Ameixas por 2×0 e 2×1, sendo derrotado pelo Vera Cruz por 1×0 e empatando frente ao Campinense em 1×1 na última partida.

ÍBIS: VOANDO NA ELITE

Dando as caras 22 anos depois, o Íbis está de volta à Primeira Divisão do Estadual e manteve a base que ficou com o vice-campeonato da Série A-2, ano passado. Comandado por Carlos Aberto, o Pássaro Preto quer surpreender os grandes, mas terá uma pedreira logo na estreia: o atual campeão, Náutico.

RETRÔ: AVE FÊNIX

Ressurgindo das cinzas. Após uma temporada de 2021 com diversas competições, a Fênix terá um 2022 esvaziado. A péssima campanha no último Pernambucano e a desclassificação na Série D acabaram deixando a equipe de Camaragibe apenas com o Estadual em seu calendário. Por isso, a competição terá foco total do Retrô na busca de garantir vagas nas competições nacionais e regionais para o ano que vem.

SALGUEIRO: VOLTAR A FAZER HISTÓRIA

Reformulado. Se 2020 foi marcado pela início da pandemia, para o Salgueiro o ano teve um raro motivo de alegria: garantiu o Estadual pela primeira vez a favor de uma equipe sem ser da capital Recife. Agora, 2021 – mesmo sendo o 3º colocado – virou passado e o Carcará girou a chave, modificando quase o elenco inteiro, já que não disputou a Série D.

SETE DE SETEMBRO: EM PROCESSO DE MATURAÇÃO

Maturando. Após garantir a permanência de maneira dramática em 2021, o Sete de Setembro chega para a atual temporada com o elenco totalmente alterado, porém sem investimento alto. O treinador português Luís Miguel é o único estrangeiro da competição e tem como missão evitar a queda de uma equipe que já chega com status de rebaixada.

VERA CRUZ: ENTRE A CRUZ E A ESPADA

Franco atirador. Vindo de boa campanha na última temporada, quando avançou até as quartas de final, o Galo das Tabocas chega pensando em alçar voos mais altos. O novo treinador da equipe, Gabriel Lisboa, que já trabalhou no Sub-20 do Santa Cruz, assume o comando da área técnica em 2022 e terá um elenco com várias contratações buscando outra campanha digna.

Incógnita. Trocando constantemente de treinador – só no Pernambucano de 2021 foram dois -, o Vera chega como um ponto de interrogação à 108ª edição do Estadual. Em campo, terá a responsabilidade de representar o munícipio de Vitória de Santo Antão, já que o conterrâneo e homônimo à terra natal, Vitória, foi rebaixado.

A certeza é chegada de alguns reforços. Se em 2021 apostou nos mais jovens, na atual temporada opta por mesclar com a experiência e, assim, buscar a manutenção por mais um ano na elite estadual.

O Galo do Maués é quem tem a menor folha salarial, o que destaca a competitividade no elenco para uma vaga entre os titulares. A única certeza, porém, é que o 4-3-3 será mantido da última temporada, com as variações ficando em aberto, já que apenas um jogo-treino foi realizado e o modelo não teve padrões definidos.

Finalizado
Santa Cruz-PE
STA
5 2
Afogados-PE
AIF
Finalizado
Sport
SPO
7 0
Sete de Setembro-PE
SET
Finalizado
Vera Cruz-PE
PE
1 2
Retrô-PE
RET
Finalizado
Salgueiro
SAL
2 2
Caruaru City
CSC
Finalizado
Náutico-PE
NAU
3 0
Íbis-PE
IBI

Confira também: