Marília protocola pedido de doação de área à União para construção de CT

A diretoria maqueana não soube informar o tamanho do espaço, mas o local está abandonado e sem nenhum tipo de obra.

Alysson Alex disse também que conta com o apoio da deputada estadual Dani Alonso (PL) e do deputado federal Capitão Augusto

Marília
Foto: Divulgação

Marília, SP , 15 (AFI) – Nesta segunda-feira (dia 13), o Marília Atlético Clube (MAC) protocolou um pedido de doação de área à União (órgão do Governo Federal), que fica às margens da rodovia (BR-153), na zona Sul da cidade, para a construção de um Centro de Treinamento (CT). A diretoria maqueana não soube informar o tamanho do espaço, mas o local está abandonado e sem nenhum tipo de obra.

“Há uns dez dias tivemos a informação de algumas áreas pertencentes à União para doação que estão ociosas. Fizemos o pedido e agora temos que apresentar um projeto de utilização da área. Já conseguimos o apoio sem custos de arquitetos e engenheiros para nos ajudar e posso dizer que estamos muito otimistas. Pelo que tivemos de informação, essa resposta da União não demora muito, gira em torno de seis meses a um ano. Como o MAC é uma associação sem fins lucrativos nós podemos pleitear essa área”, explicou o vice-presidente do clube, Alysson Alex.

Mesmo sem saber a metragem correta do terreno, o dirigente do Marília disse que o local tem espaço suficiente para a construção de dois a três campos de futebol, alojamentos, refeitórios, academia e setor administrativo. “Se aprovada a doação, a União fará algumas exigências para iniciar a obra e prazo para término, senão a área volta para a União. Porém, esses prazos costumam ser longos.

Claro que para construir não poderá haver dinheiro público, o investimento terá que ser total do clube, mas acreditamos que podemos contar com doações de empreiteiras para a construção”, comentou.

1715736703gHgkmtRpXl
Marília protocola pedido de doação de área à União para construção de CT 8

Alysson também falou que caso aprovada a doação, a área praticamente não poderá ser penhorada, caso o Marília tenha algum tipo de dívida. “Quando a União faz uma doação de área, esse espaço fica alienado ao órgão por muitos anos, pode variar de 20 a 50 anos ou até mais. Contudo, atualmente como estamos em processo de quitar essas dívidas (trabalhistas) do clube, através da recuperação judicial, isso não seria um problema”.

O vice-presidente do Marília afirmou que caso consiga essa área, o clube daria um grande salto em sua história. “Além de um lugar para treinar e alojar, a gente teria uma grande estrutura para as categorias de base. Poderíamos pleitear o programa de Incentivo ao Esporte, do Governo Federal, e buscar o tão sonhado selo de clube formador, para que possamos ter mais autonomia nos atletas que são formados por nós”.

Alysson Alex disse também que conta com o apoio da deputada estadual Dani Alonso (PL) e do deputado federal Capitão Augusto (PL), para ajudar na doação da área.